Com risco de racionamento, Europa estoca gás em alto-mar

Os volumes atingiram o maior nível em dois anos
-Publicidade-
Há pelo menos nove embarcações com gás natural estocado no oceano
Há pelo menos nove embarcações com gás natural estocado no oceano | Foto: Divulgação/Kpler

As concessionárias com alta demanda por energia na Europa começaram a estocar gás natural liquefeito (GNL) em alto-mar, uma alternativa para substituir o gás russo no inverno. Com a escassez do combustível, essa é a alternativa adotada para acumular suprimentos no Hemisfério Norte.

Os volumes de GNL no chamado armazenamento flutuante global atingiram 1,4 milhão de toneladas em 2 de setembro, o maior nível em dois anos, segundo a empresa de inteligência energética Kpler. O volume é quase igual ao total de importações da Espanha em agosto.

Há pelo menos nove embarcações com GNL estocado no oceano, de acordo com dados divulgados pela agência de notícias Bloomberg. O navio-tanque British Partner estava ancorado no Mar da China Meridional neste mês, depois de receber uma carga de gás de Omã e do Catar por meio de uma transferência de navio para navio perto da Malásia. Enquanto isso, o Aristidis I está ancorado no Caribe com gás originário da República Dominicana e dos EUA.

-Publicidade-

A estratégia, utilizada com frequência no mercado de petróleo, é rara no caso do gás, porque o combustível líquido evapora lentamente nos navios, o que dificulta longos períodos de armazenamento.

A medida foi adotada porque não é possível importar o combustível para estocá-lo em terra, já que os terminais estão no limite, portanto, as concessionárias optam por pagar para manter os navios nas proximidades.

Os preços do gás natural na Europa e na Ásia são negociados em máximas para esta época do ano diante do corte da oferta da Rússia para clientes importantes, o que aumenta a concorrência por remessas de GNL de fornecedores como EUA, Nigéria e Catar.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Lula tem acenado com várias propostas de cunho esquerdista radical em 2022, tais como revisão de privatizações, descontrole de gastos públicos, aumento de impostos volta da CPMF, libertação de bandidos, apoio financeiro a Cuba e Venezuela, perseguição a membros da Operação Lava Jato e partidos de oposição (direita), banimento de jornais e emissoras de oposição e maior abertura da economia brasileira ao capital chinês, inclusive à colaboração militar.

    Em termos geopolíticos, Lula presidente afasta o Brasil dos EUA e nos aproxima da China e da Rússia, que têm interesse em colocar mais bases militares na América do Sul, Atlântico Sul e Pacífico.

    Lula não pode ser eleito e, caso seja eleito, deve-se providenciar alguma maneira de impedi-lo de assumir.

  2. A Europa e especialmente a Alemanha não ouviram o malvado Trump sobre a dependência do gás russo. Agora, chamem a Dilma para opinar sobre estocagem.

    1. Esse problema não é tão simples! A Europa PRECISAVA não deixar a Rússia isolada pelo risco q representava e q se confirma! EUA queria isolar a Rússia! Europa deveria ter agido antes em Não isolar! Além disso, não se coloca todos os ovos em uma única cesta!
      Por último, Biden e sua incompetência precisava dessa guerra! E Ele provocou

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.