Comunidade econômica suspende Guiné depois de golpe militar

Forças Armadas derrubaram o presidente
-Publicidade-
O coronel Mamady Dumbuya | Foto: Reprodução/Twitter
O coronel Mamady Dumbuya | Foto: Reprodução/Twitter

A Guiné está suspensa da Comunidade Econômica da África Ocidental (Cedeao). É o que decidiram os países-membros do grupo, na quarta-feira 8, que discutem sanções econômicas contra o país, alvo de um golpe militar.

“Pedimos que essas decisões sejam endossadas pela União Africana e pelas Nações Unidas”, pediu Alpha Barry, ministro das Relações Exteriores de Burkina Faso, após sua participação na cúpula do Cedeao.

No domingo 5, as Forças Armadas da Guiné derrubaram o presidente Alpha Condé, dissolveram os Poderes e anunciaram a libertação de presos políticos. As tropas são lideradas pelo pelo coronel Mamady Dumbuya.

-Publicidade-

Leia também: “Sempre disse que jogaria dentro das ‘quatro linhas’, afirma Bolsonaro”

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro