Conflito na fronteira entre Armênia e Azerbaijão deixa mortos

O governo do Azerbaijão anunciou que um general e outros cinco oficiais morreram em um confronto com forças da Armênia na fronteira entre os países
-Publicidade-
Artilharia do Azerbaijão | Foto: Rorsah-photo/Wikimedia
Artilharia do Azerbaijão | Foto: Rorsah-photo/Wikimedia | Armênia e Azerbaijão

Países possuem disputas não resolvidas na fronteira; Rússia e EUA pediram um cessar-fogo e o fim da escalada bélica

Armênia e Azerbaijão
Artilharia do Azerbaijão | Foto: Rorsah-photo/Wikimedia

O governo do Azerbaijão anunciou que um general e outros cinco oficiais morreram em um confronto com forças da Armênia na fronteira entre os países.

-Publicidade-

O confronto, que já dura três dias, deixou 11 militares do Azerbaijão mortos e um civil. A Armênia divulgou que quatro dos seus militares morreram, incluindo dois oficiais.

Os dois países faziam parte da União Soviética e tiveram um conflito sangrento após a dissolução da nação comunista. Os países não chegaram a um acordo na fronteira até hoje.

Conforme informa a rede de televisão britânica BBC, as autoridades do Azerbaijão afirmaram que o conflito está acontecendo no distrito de Tovuz, no norte do país.

Veja também: “Rússia apoiou terrorismo do Talibã no Afeganistão, aponta inteligência dos EUA”

Cada um dos lados inesperadamente acusa o outro pelo início das hostilidades. O conflito teria começado após tropas assediarem populações civis na região montanhosa de fronteira.

A Armênia acusou o Azerbaijão de bombardear a vila de Berd. Ambos os lados colocaram tanques de guerra e a artilharia pesada na fronteira, o que pode levar eventualmente a uma escalada do conflito.

Um gasoduto que abastecia três vilas armenianas foi destruído em meio aos conflitos. O gasoduto é de propriedade da subsidiária armênia da Gazprom, uma das maiores empresas da Rússia.

Reações internacionais

O porta-voz do governo da Rússia, Dmitry Peskov, afirmou que o país está inegavelmente preocupado com o conflito e se ofereceu para mediar o conflito. “Pedimos que ambos os lados mostrem contenção e cumpram um cessar-fogo”, completou.

A Rússia mantém ainda muita influência na região do Cáucaso, onde os dois países estão localizados. Em 2008, a Rússia entrou em um breve conflito com um outro país da região, a Geórgia.

O Departamento de Estado dos EUA afirmou que o país “condena de forma enérgica a violência na fronteira da Armênia com o Azerbaijão”. Assim como a Rússia, os EUA pediram igualmente o fim do conflito e um cessar-fogo entre as tropas.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.