Caminhoneiros de grupos de risco são maioria nas estradas

Iniciativas à parte adotadas pelos poderes, transportadores autônomos 'raiz' são os que mais se arriscam e permanecem em atividade para manter o sustento de casa
-Publicidade-
Foto: Jose Fernando Ogura/AEN
Foto: Jose Fernando Ogura/AEN
Foto: Jose Fernando Ogura/AEN

Pouco a pouco, os caminhoneiros são contemplados com iniciativas de diferentes poderes e esferas. Mais do que merecido para aqueles, em meio à quarentena, carregam parte da economia pelas estradas. Em tempos de coronavírus, contudo, os governos federal e estaduais precisarão estudar quais as melhores políticas para atender a categoria. Muitos transportadores autônomos mais jovens estão ficando em casa e os que estão indo às ruas são da faixa de risco.

-Publicidade-

A Oeste conversou com caminhoneiros que percorrem as rodovias no atual cenário de pandemia e ouve relatos de que a maioria dos profissionais em atividade são da faixa de risco. Um deles, com embarcação de soja, afirma que, tirando os que vêm da lavoura — profissionais de uma faixa etária mais jovem que trabalham para manter seus contratos com os fazendeiros —, é o único que não aparenta ter 50 anos ou mais.

“Os novos, que trabalham com a gente, não estão puxando”, relatou o autônomo, sob condição de anonimidade. A situação gerou uma piada entre os transportadores. “Os velhos representam o motorista raiz e os novinhos são os ‘nutella'”, diz outro caminhoneiro.

Os poderes se movimentam para atender esses profissionais. Na Câmara e no Senado, parlamentares defendem a suspensão de pedágio em rodovias durante a pandemia. O governo federal anunciou nesta segunda, 31, que transportadores autônomos e portuários serão o próximo da campanha contra vacinação.

Iniciativas

Alguns governos estaduais também adotam medidas. O de São Paulo, por exemplo, também divulgou nesta segunda que vai distribuir 140 mil kits de alimentação. A Procuradoria-Geral da República (PGR) se posicionou a favor de uma liminar que garante o tráfego de pessoas e cargas entre fronteiras estaduais e municipais.

São louváveis as iniciativas adotadas. Muitos caminhoneiros trabalham porque são chefes de família e não podem simplesmente parar. No entanto, quando os próprios colegas de profissão alertam para o fato que autônomos que se enquadram em grupo de risco estão puxando carga pelas rodovias, algo precisa ser feito para resguardar seu bolso, sua saúde e a de terceiros.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Esses caminhoneiros, assim como médicos e enfermeiros, São heróis da nação.

    E apenas os mais velhos trabalhando. Os nutella em casa. Juventude de… bom, nem vale a pena falar desses.

    Parabéns a todos os que estão ajudando a trazer comida para nossas casas.

  2. Atenção à necessidade dos HERÓIS CAMINHONEIROS de terem postos de combustível, lanchonetes e restaurantes diàriamente abertos, para que possam concluir as suas viagens, e abastecer o País de alimentos e remédios, principalmente.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site