Xi Jinping pede união contra a pandemia e critica ‘preconceito ideológico’

A declaração foi feita durante o fórum virtual de Davos
-Publicidade-
Xi Jinping quer união contra a covid-19
Xi Jinping quer união contra a covid-19 | Foto: Reprodução/Twitter

O líder da ditadura chinesa, Xi Jinping, defendeu nesta segunda-feira, 25, durante o fórum virtual de Davos, a ideia de que a comunidade internacional coloque as diferenças de lado para combater a pandemia de covid-19.

Em sua primeira intervenção pública desde a posse do democrata Joe Biden como presidente dos Estados Unidos, Xi afirmou que não se pode estimular “isolamento arrogante”, porque isso só resultaria em mais confrontação.

O chefe do Partido Comunista da China defendeu ainda o multilateralismo, “mas não o multilateralismo seletivo”. Ele afirmou que a boa abordagem do conceito é ter uma visão compartilhada, superar preconceitos ideológicos e adotar cooperação aberta. Segundo Xi, a pandemia de covid-19 provocou uma crise raramente vista no mundo.

-Publicidade-

Desta vez, por causa da pandemia, o evento de Davos é on-line.

Leia também: “O #FiqueEmCasa não vale mais para os moradores de Wuhan”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. Todos os comentários merecem o meu aplauso, …. é isso mesmo, …. o politicamente correto, insidioso, está sendo utilizado contra nós…….

  2. Eis aí o representante máximo do mal. O único objetivo desse “bosta amarela”é dominar o mundo, tarefa essa que agora ficou bastante facilitada depois da eleição fraudada que colocou o velho caquético e pedófilo na presidência da nação mais poderosa do mundo. Só Deus pra nos livrar dessa gente.

  3. Discurso pra boi dormir! Vamos fazer o seguinte? Eleições verdadeiramente democráticas para os 1,4 bilhões de chineses votarem em seus representantes, liberação total e sem censura das redes sociais e transparência dos recursos no tesouro e nos bancos do exterior do governo e seus funcionários. Daí sim, o mundo poderà começar a conversar sério…

  4. Não é possível discutir com comunista pelo simples motivo de que não se discute com criminosos.
    Não se trata de questão ideológica, se trata se fatos. Esse pessoal é psicopata por natureza e não sentem remorso nenhum por suas vítimas.
    Está religião maldita fundada por Karl Marx deveria ser banida assim como o nazismo.
    Com relação ao partido comunista chinês, já passou de hora de haver um boicote

  5. Típico comunista. Fabricam o vírus, soltam de propósito, causam genocídio mundial, produzem as epis, vacinas, compram tudo que faliu pelo mundo, tem o maior crescimento do PIB durante a pandemia, celebram tudo isso nos bastidores e agora vem de salvadores da pátria.
    Só quem não sabe as táticas comunistas acredita nesses patifes vigaristas com carinha de bonzinhos.

  6. Creio que a manifestação de paz de grandes potencias contra preconceitos ideológicas são louváveis e nos acalentam para uma integração respeitando cada qual seus ideais, desde que as pratiquem. Não é aceitável que desrespeitem soberanias de outras nações, porque são democráticas e portanto necessariamente transparentes. Esperamos que sejam de boa fé os desejos de Xi Jingping.

    1. Talvez, por um ínfimo instante, sejam sim sinceros. O velho Xi já conseguiu o que queria de nós: complacência com nossos mais de 200 mil mortos e quase 100 bilhões de reais em insumos de vacina, teste e petrechos de EPIS. Quanto a respeitar a soberania de outras ações, observe a infinita boa vontade (aham!) da China com Taiwan, Tibete e Índia.

  7. Como bom comunista, ele é falso como nota de três reais. O preconceito, na maioria das vezes, não é ideológico. Esquerda, direita e suas nuances convivem bem em todo o mundo. O problema são as ditaduras sanguinárias iguais as que ele representa. Estas, só tolera quem é farinha do mesmo saco.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.