Covid-19: Argentina supera o Brasil em mortes por milhão de habitantes

Na última semana, proporção de óbitos pela doença foi três vezes maior no país vizinho
-Publicidade-
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: REPRODUÇÃO/INTERNET
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: REPRODUÇÃO/INTERNET | O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: REPRODUÇÃO/INTERNET

Na última semana, a proporção de óbitos pela doença foi três vezes maior no país vizinho

fernández
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: Reprodução Internet
-Publicidade-

Os dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde mostram que a velocidade de propagação do coronavírus está aumentando na Argentina e diminuindo no Brasil.

Entre os dias 19 e 24 de outubro, foram confirmados 2.304 casos de contaminação pelo coronavírus e 56 mortes para cada milhão de habitantes na Argentina. Já no Brasil, essas taxas ficaram em 726 e 16, respectivamente.

Há dez semanas, os números eram diferentes para os dois países. Na nação vizinha, a taxa de contaminação por milhão era de 1.055, enquanto entre os brasileiros era de 1.473 — a de vítimas para a mesma proporção chegou a 25 na Argentina e 32 em nosso país.

A análise realizada por Oeste mostra o comportamento da covid-19 entre os dois países considerando o recorte temporal entre os dias 19 e 24 de outubro na comparação com dez semanas atrás. Segundo o site wordometers, a Argentina está em 13º lugar geral no ranking de mortes por milhão de habitantes, uma vez que a análise é feita com números coletados desde o início da pandemia.

 

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Mais uma das consequências dos marginais e alienados de esquerda.
    Por aqui alguns membros do STF, infelizmente a maioria, fizeram questão de assegurar um comportamento semelhante a esse assassino praticado pela Argentina, ao delegar a atribuição de “cuidar” da pandemia única e exclusivamente aos estados e municípios, cientes de que, nos estados e munícios cujos gestores são marginais e alienados iguais a eles, de esquerda, haveria o lockdown, a quebra da economia, a perda de liberdade da população e o acúmulo de mortes.
    As pessoas do STF que votaram por esse absurdo deverão ser responsabilizadas criminalmente!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site