Revista Oeste - Eleições 2022

Crise: Sri Lanka proíbe venda de combustíveis

O país insular enfrenta sua pior turbulência econômica em 70 anos
-Publicidade-
Inicialmente, a proibição na venda de combustíveis vai durar até o dia 10 de julho
Inicialmente, a proibição na venda de combustíveis vai durar até o dia 10 de julho | Foto: Xinhua

O Sri Lanka, país asiático que fica no Oceano Índico, proibiu, a partir desta terça-feira, 28, a venda de combustíveis por duas semanas a serviços não essenciais. O governo também determinou o fechamento de escolas na capital, Colombo, para reduzir a necessidade de deslocamentos e ainda sugeriu às empresas para que deixem os funcionários trabalharem de casa.

Transporte público, geração de energia e serviços médicos terão prioridade na distribuição de combustíveis, com alguns racionamentos para portos e aeroportos. Indústrias como as de vestuário, grande fonte de renda para o país, têm combustível para até dez dias.

O país, de 22 milhões de habitantes, sofre sua pior crise econômica em sete décadas, com reservas cambiais em baixa recorde. O Sri Lanka está lutando para pagar importações essenciais de alimentos, remédios e, mais criticamente, combustível.

-Publicidade-

Até a próxima semana, o Sri Lanka não receberá embarques de gasolina, diesel nem petróleo bruto, disse, no sábado 25, o ministro de Energia, Kanchana Wijesekera. Segundo ele, os fornecedores informaram à importadora e distribuidora estatal de combustíveis que não farão as entregas programadas por questões bancárias e logísticas.

Por isso, com as medidas, o governo tenta reduzir o consumo de combustível em US$ 350 milhões. O Sri Lanka está em negociações com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para um possível empréstimo de US$ 3 bilhões.

Entenda a crise

Em 2020, a economia interna regrediu 3,6% em relação ao ano anterior. Em 2021 e 2022, o FMI registrou taxa de inflação de 12% e 17%, respectivamente.

Em abril, o governo declarou a moratória dos pagamentos da dívida externa, avaliada em US$ 51 bilhões. O Estado cingalês tem uma dívida estimada em US$ 7 bilhões com vencimento para este ano, segundo o FMI.

A baixa reserva de dólares (cerca de US$ 2,3 bilhões) impossibilitou o governo de pagar por importações essenciais, incluindo combustível. Com o turismo prejudicado pela pandemia, o Sri Lanka tem buscado assistência no FMI.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Gostaria que a Revista Oeste, fizesse uma reportagem completa e o porque da tragédia.
    Quando da posse, o atual mandatário do Sri Lanka introduziu o que os Esquerdistas adoradores de árvores chamam de Economia Verde. Não vou citar numeros porque não os tenho a mão, mas produziu uma grande tragédia no seu País. Se tiverem oportunidade e interesse, poderá ser muito útil, para abrir alguns olhos encantados por árvores ao invés de pessoas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.