‘Danos em gasodutos se devem a explosões equivalentes a centenas de quilos de TNT’

Relatório oficial da Suécia e da Dinamarca foi entregue ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas

A Oeste depende dos assinantes. Assine!

-Publicidade-
Bolhas se formaram no Mar Báltico, próximo da ilha dinamarquesa de Bornholm, no norte da Polônia | Reprodução/Twitter
Bolhas se formaram no Mar Báltico, próximo da ilha dinamarquesa de Bornholm, no norte da Polônia | Reprodução/Twitter

Os quatro vazamentos nos gasodutos Nord Stream, no Mar Báltico, foram causados por explosões submarinas correspondentes a “centenas de quilos” do explosivo TNT. A conclusão consta de um relatório oficial da Suécia e da Dinamarca apresentado à Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira, 30.

“A magnitude das explosões foi medida respectivamente em 2,3 e 2,1 na escala Richter, o que provavelmente equivale a uma carga explosiva de centenas de quilos”, indicam os dois países escandinavos, em comunicação ao Conselho de Segurança da ONU, que está reunido nesta sexta-feira, em Nova Iorque, a pedido da Rússia.

O governo de Vladimir Putin requisitou formalmente que o governo norte-americano explicasse se teve participação nos incidentes, já que havia dito que, se a Rússia invadisse a Ucrânia, os Estados Unidos acabariam com o Nord Stream 2.

-Publicidade-

Os dois gasodutos, com mais de 1,2 quilômetro de extensão, levavam gás da Rússia ao norte da Alemanha. As estruturas foram construídas em parceria entre os governos russo e de países europeus. Os incidentes não afetam o suprimento de gás da Europa, porque os gasodutos não estão em uso desde setembro, quando a Rússia suspendeu por tempo indeterminado o fornecimento de gás pelo Nord Stream 1.

Agora, nem que houvesse acordo entre os países, não seria possível retomar o fornecimento de gás natural tão rapidamente, devido à extensão dos danos. Alguns analistas já falam que seriam necessários vários meses ou até mesmo anos para consertar os gasodutos.

Normalmente, estruturas como a dos gasodutos são construídas para resistir a acidentes, mas não a ataques deliberados. Para criar estruturas de proteção contra a sabotagem, os gastos da Europa — que está despendendo bilhões de euros para enfrentar a crise energética — aumentariam ainda mais.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. “Os dois gasodutos, com mais de 1,2 quilômetro de extensão, levavam gás da Rússia ao norte da Alemanha” é uma insanidade. Então os dois somados têm apenas 1.200 metros????

  2. Dedos, pés e mãos dos EUA.
    Bobo de quem acredita que foi os russo….imbecis na verdade.
    ANGLO SAXÕES FAZEM ISSO DESDE SEMPRE.
    Dissimulados & Canalhas

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.