-Publicidade-

É bom viver em um mundo ‘sem limites’?

Em seu novo livro, o sociólogo húngaro Frank Furedi se propôs a desvendar as nuances de um mundo “sem fronteiras e sem limites”

O sociólogo húngaro e colunista de Oeste, Frank Furedi, é uma das mentes mais notáveis do pensamento conservador contemporâneo. Em seu novo livro, Furedi se propôs a desvendar as nuances de um mundo “sem fronteiras e sem limites”. Limites entre o público e o privado, entre crianças e adultos e mesmo entre nações estão no cerne da entrevista realizada com o sociólogo na edição 19 da Revista Oeste. Clique aqui e confira.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês