Elon Musk declara voto no Partido Republicano

Para o CEO da Tesla, os democratas se tornaram uma sigla da "divisão e do ódio"
-Publicidade-
Elon Musk: dono da SpaceX | Foto: Divulgação
Elon Musk: dono da SpaceX | Foto: Divulgação

Em publicação na sua conta do Twitter, Elon Musk declarou ter mudado seu voto para as eleições norte-americanas. Antes eleitor dos democratas, o CEO da Tesla disse que votará nos republicanos. O motivo da troca seria o ódio e divisão provocada pela sigla do presidente americano Joe Biden e sua vice, Kamala Harris.

“No passado eu votei nos democratas, porque eles eram (principalmente) o partido da bondade. Mas eles se tornaram o partido da divisão e do ódio, então não posso mais apoiá-los e votarei nos republicanos. Agora, veja a campanha de truques sujos deles contra mim se desenrolar”, disse Musk.

Essa não é a primeira vez que Musk se pronuncia sobre sua posição ideológica. Em 29 de abril, poucos dias depois de fechar a compra do Twitter por US$ 44 bilhões, Elon publicou que “a extrema esquerda odeia a todos, inclusive eles mesmos”. Por outro lado, ele afirmou não ser um “fã da extrema direita”.

“Vamos ter menos ódio e mais amor”, disse.

Em outra publicação, ele brincou com a mudança da sua posição no espectro ideológico.

Liberdade de expressão

Durante o processo de compra do Twitter, Musk se posicionou como ferrenho defensor da liberdade de expressão. Na última sexta-feira, 13, ele voltou a defender a reversão do banimento do ex-presidente americano Donald Trump da plataforma.

“Mesmo que eu ache que um candidato menos divisivo seja melhor em 2024, ainda acredito que Trump deve ter sua conta no Twitter restaurada”, disse o dono da Tesla. Trump foi expulso do Twitter em janeiro de 2020 por supostamente incentivar a invasão do Congresso Nacional dos EUA.

Em abril, Musk participou da conferência TED 2022, em Vancouver, no Canadá, onde afirmou que o Twitter se tornou uma “praça pública”.

“O Twitter se tornou uma espécie de praça da cidade de fato. Portanto, é realmente importante que as pessoas tenham a realidade e a percepção de que podem falar livremente dentro dos limites da lei”, afirmou.

E acrescentou: “Precisamos ter uma plataforma pública de máxima confiança. E qualquer ampla inclusão é extremamente importante para o futuro da civilização. E como eu disse, não me importo nem um pouco com a economia. Isso não é sobre economia”, explicou.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.