Em defesa da liberdade

Em artigo publicado na Edição 53 da Revista Oeste, Ana Paula Henkel ressalta a importância de defender os valores que construíram a civilização ocidental
-Publicidade-
Ronald Reagan, ex-presidente norte-americano, é um dos expoentes do mundo livre
Ronald Reagan, ex-presidente norte-americano, é um dos expoentes do mundo livre | Foto: Reprodução/Flickr

Em artigo publicado na Edição 53 da Revista Oeste, Ana Paula Henkel versa sobre a importância de personagens da política e da imprensa se posicionarem em favor de valores e virtudes que contribuíram para a construção do que se convencionou chamar de civilização ocidental.

Leia um trecho:

-Publicidade-

“Quando iniciamos o projeto da Oeste, foi solicitado que enviássemos um vídeo curto com algumas palavras sobre o que pensamos acerca da civilização ocidental, o Oeste. Aqui, repito o que disse em meu vídeo: que a proposta da revista é enaltecer, proteger e reafirmar o valor da liberdade, elemento que sustenta pilares sólidos de nações prósperas. Sem ela, não há imprensa, não há boas ideias, não há crescimento econômico.

[…]

E a Oeste é isso. A coragem para remar contra o aplauso fácil. A coragem para dizer o que é significativo e não conveniente. A coragem contra o imediatismo fútil, contra a dicotomia cega. A coragem para defender políticas e não políticos. A coragem para derrubar muros e defender a liberdade em várias esferas.”

Gostou? Dê uma lida no conteúdo abaixo.

Revista Oeste

A Edição 53 da Revista Oeste vai além da coluna de Ana Paula Henkel sobre a importância de defender a liberdade. A publicação digital conta com reportagens especiais e artigos de J. R. Guzzo, Augusto Nunes, Guilherme Fiuza, Dagomir Marquezi, Ubiratan Jorge Iorio, Silvio Navarro e Rodrigo Constantino.

Startup de jornalismo on-line, a Revista Oeste está no ar desde março de 2020. Sem aceitar anúncios de órgãos públicos, o projeto é financiado diretamente por seus assinantes. Para fazer parte da comunidade que apoia a publicação digital que defende a liberdade e o liberalismo econômico, basta clicar aqui, escolher o plano e seguir os passos indicados.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. Nos anos 80, quando Reagan era presidente eu estava em uma loja em Miami e fiz um comentário infeliz sobre ele. Era uma conversa entre funcionários e como eu sempre ia lá, tolamente enfiei minha colher. Na mesma hora um dos funcionários da loja me advertiu. Em vez de uma lição, aprendi duas. Primeira, não me meter em conversas alheias, pior ainda em outro país. Segunda, aprender sobre o homem que critiquei, talvez por estar contaminado pelo antiamericanismo tolo que ainda existe no mundo. Não sou americanófilo nem americanófobo; vivo aprendendo que bem e mal coexistem em todo lugar. Mas aprendi que Reagan, Teddy Roosevelt, e FDR foram os melhores presidentes americanos do século XX.

  2. O Presidente Ronald Reagan foi um dos melhores estadistas do mundo. Ele esfacelou a União Soviética sem disparar um único tiro. Apenas a manteve em seu isolamento.

  3. Realmente , Reagan foi o ultimo bom presidente Republicano . Trump esta destruindo o Partido Republicano. O Trumpismo na ralidade e’ o atrazo – nao tem projetos a nao ser destruir o que foi feito . Nenhum projeto construtivo . Por isso tanto Russia como China gostariam de – e tentaram – manter esse palhaco na presidencia americana . Um mentiroso pior que o Lula foi a pior escolha que os Republicanos fizeram nos ultimos 20 anos . Meu candidato em 2016 seria o Mitt Romney . Biden esta surpreendendo .

  4. Temos muito o que aprender com este povo americano, em especial com estes ícones da história americana. Infelizmente a ideia de antiamericanismo ainda é fortemente pregada dentro das escolas Brasileiras, infelizmente.

    1. Os EUA retrocederam no tocante as liberdades individuais, o que tenho visto é uma esquerda (Democratas) muito forte, onde a pauta é o aumento do Estado, e isso vai na contramão dos valores originários, lá dos séculos XVIII e XIX. Os EUA passam por uma loucura ideológica de esquerda, mas não com a finalidade de beneficiar os negros, latinos, questões de gêneros etc. e sim para tornar o Estado mais poderoso, e isso leva a uma redução das liberdades individuais, sem falar no financiamento chinês para políticos. Ou seja, os EUA andam com as pernas bambas, estão em direção a uma derrocada, e a China em breve irá suplantá-los.

  5. “Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL”

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.