EUA enviam porta-aviões para o Mar da China Meridional

China e EUA acusam-se mutuamente de aumentar a tensão na área que é considerada estratégica
-Publicidade-
Navio US Navy | Foto:  Wikimedia Commons
Navio US Navy | Foto: Wikimedia Commons

China e EUA acusam-se mutuamente de aumentar a tensão na área que é considerada estratégica

Navio US Navy
Navio US Navy | Foto: Wikimedia Commons

A Marinha dos Estados Unidos enviou dois grupos de porta-aviões para o Mar da China Meridional pela primeira vez desde 2014, enquanto a China realiza exercícios nas águas disputadas.

-Publicidade-

A China anunciou na semana passada que havia programado cinco dias de exercícios a partir de 1º de julho perto das Ilhas Paracel, reivindicados pelo Vietnã e pela China.

O Vietnã e as Filipinas protestaram contra o exercício, que Washington criticou como contraproducente para aliviar a tensão regional.

“O objetivo é mostrar um sinal inequívoco aos nossos parceiros e aliados de que estamos comprometidos com a segurança e a estabilidade regional”, disse o contra-almirante George M. Wikoff ao Wall Street Journal na sexta-feira 3.

As ações de Pequim “desestabilizarão ainda mais a situação no Mar da China Meridional”, disse o Pentágono na quinta-feira, 2, acrescentando que os exercícios violam os compromissos chineses sob um acordo com outros pretendentes.

Histórico

Há anos Pequim mantém uma disputa com vários países sobre as ilhas localizadas no mar do Sul da China.

Na plataforma continental destas ilhas foram descobertas importantes reservas de hidrocarbonetos. Na disputa territorial estão envolvidos países como Vietnã, Brunei, Malásia e Filipinas.

Ainda que os Estados Unidos não participem diretamente da disputa, não reconhecem os pleitos da China e insistem na manutenção da liberdade de navegação.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. A China está se transformando num país pária. Viola todos os acordos e quer se impor pela força. Ela perde em nu.eros de possíveis aliados e em potência militar. Pode ainda sofrer sanções econômicas. Tem um bilhao e treze milhoes de bocas para alimentar. Não é nada fácil a situação da China.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.