-Publicidade-

Líderes europeus criticam censura de Trump no Twitter

Chanceler alemã e ministro francês reclamam da postura da empresa
Censura: decisão do Twitter contra Trump é criticada internacionalmente
Censura: decisão do Twitter contra Trump é criticada internacionalmente | Foto: Canva

O bloqueio permanente da conta administrada por Donald Trump no Twitter não está sendo visto com bons olhos por políticos e governos europeus. Nesta segunda-feira, 11, representantes da Alemanha e da França criticaram publicamente a decisão adotada na última semana pela plataforma de rede social.

Leia mais: “Redes sociais perdem proteção legal ao atuarem como editoras”

Porta-voz de Angela Merkel, Steffen Seibert sinalizou que a primeira-ministra da Alemanha desaprovou a conduta da empresa contra o presidente dos Estados Unidos. “A chanceler Angela Merkel considera problemático que tenha sido bloqueada, de maneira completa, a conta no Twitter de Donald Trump”, afirmou o porta-voz durante coletiva de imprensa, informa a agência de notícias Ansa.

Na França, quem se posicionou de forma similar à líder alemã foi o ministro da Economia, Bruno Le Maire. Dizendo-se chocando com a censura imposta a Trump, ele destacou que a suspensão do perfil não foi definida a partir de ordem judicial, mas foi o “próprio Twitter que decidiu fechar” a conta do político norte-americano.

Dessa forma, o integrante do governo francês sinalizou defender a implementação de mais regras contra o Twitter e outras plataformas de redes sociais e aplicativos de mensagens. “A regulamentação dos gigantes da web não pode ocorrer por meio da mesma oligarquia digital”, reclamou o ministro francês.

Regulamentação X censura

Com o caso envolvendo Donald Trump, Bruno Le Maire não é o único líder na Europa a falar em regulamentação das redes sociais. Para a Comissão Europeia, o bloqueio da conta pessoal do presidente dos Estados Unidos mostra a “necessidade de maior regulamentação” para as grandes companhias de tecnologia espalhadas pelo mundo.

“Conciliar o respeito aos direitos fundamentais com maior responsabilidade das plataformas”

“Queremos conciliar o respeito aos direitos fundamentais com maior responsabilidade das plataformas sociais”, posicionou-se a Comissão Europeia por meio de mensagem divulgada por um porta-voz.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. Se o Twitter faz o controle das postagens dos usuários, chegando a bloquear contas, então deve ser responsabilizado pelo conteúdo de todas as contas. Isso a empresa não quer. Quer apenas promover a censura contra quem não está no mesmo espectro político dos grupos a ele ligados.

  2. Tamo fu.
    Melhor será já se oficializar a imprensa como o 1° Poder da República de bananas, antes que a discriminação continue por aqui também.
    Sendo Poder já nos confortaremos, como soi acontecer com o nosso legislativo e STF. Nos impõem derrotas de 0 X 7 há muito, ficamos indignados. Com a imprensa brasileira, estupefatos

  3. A censura dessa revista, infelizmente a exemplo das empresas objetos dessa matéria, age igualmente. Censura o que pretendia comentar agora, embora sem incitação à violência, agressões e/ou atitudes não urbanas.
    É triste o “espeto de pau”!

  4. Se depender de mim essa rede social que de social nao tem nada pode sair do ar e fechar de vez eu ja faz um tempo que exclui minhas conta no twitter no facebook e tal de instagran nunca tive.

  5. Ufa! O silêncio dos líderes diante desse absurdo estava me deixando surdo.
    No fundo, politicamente, foi ótimo para o Trump. A hipocrisia desses censores “do bem”, que nada fizeram quando a esquerda tocou o terror o ano todo nos EUA, veio à tona de forma contundente.
    E pra nós também foi excelente, pois o zum-zum-zum de fontes alternativas de comunicação está explodindo.
    Trata-se do famoso tiro pela culatra.

  6. O governo brasileiro deveria colocar essas empresas contra a parede e obrigar cada “Big Tech” a respeitar nossa Constituição. Censurou? MULTA!!! Continua censurando? FORA DAQUI!!!

    1. É verdade se o Brasil não tiver pulso firma com essa empresas, também seremos dominados por ela.
      Os “poderes” que aí estão, esse STF, conivente, esse legislativo que NÃO legisla NADA ficarão também calados!!!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês