Farmacêutica Sanofi adia vacina para fim de 2021

Notícia representa um revés para os vários países que tinham reservado milhões de doses
-Publicidade-

Notícia representa um revés para os vários países que tinham reservado milhões de doses

Sanofi
Laboratório da Sanofi | Foto: Randy Monceaux/Sanofi Pasteur
-Publicidade-

Após testes clínicos mostrarem uma reação imunológica insuficiente em pessoas mais velhas, os laboratórios Sanofi e GSK anunciaram nesta sexta-feira, 11, que a vacina que desenvolvem contra a covid-19 não ficará pronta até o fim de 2021.

A notícia representa um revés não só para as farmacêuticas, mas para os vários países que tinham reservado milhões de doses. É o caso, por exemplo, dos Estados Unidos, Canadá e Grã-Bretanha.

Leia mais: “Se houver vacina, vai ter seringa para todos?”

Em outubro, as empresas tinham prometido, inclusive, disponibilizar 200 milhões de doses de vacina contra a covid-19 a países pobres por meio do programa internacional Covax, da Organização Mundial da Saúde.

Em fevereiro de 2021, os laboratórios iniciarão uma nova fase de testes. Caso ela seja bem-sucedida, a terceira e última etapa ficaria para o segundo trimestre e os pedidos de aprovação às agências reguladoras para a última metade do ano.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.