FMI: Inflação na Argentina está entre as 10 maiores do mundo

Cenário não deve melhorar a longo prazo
-Publicidade-
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e a vice-presidente Cristina Kirchner | Foto: CHARLY DIAZ AZCUE/SENADO DA ARGENTINA
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e a vice-presidente Cristina Kirchner | Foto: CHARLY DIAZ AZCUE/SENADO DA ARGENTINA | O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e a vice-presidente Cristina Kirchner | Foto: CHARLY DIAZ AZCUE/SENADO DA ARGENTINA

Cenário não deve melhorar a longo prazo

fmi
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e a vice-presidente Cristina Kirchner | Foto: Charly Diaz Azcue/Senado da Argentina
-Publicidade-

Governada pelos peronistas Alberto Fernández e Cristina Kirchner, a Argentina está entre os dez países com maior inflação (36% ao ano), ao lado de nações como Venezuela (6.500%) e Zimbábue (495%). É o que constatou o Fundo Monetário Internacional (FMI), na segunda-feira 23. Embora a Argentina tenha melhorado de posto no ranking mundial no ano passado, sob o comando do então presidente Maurício Macri, o país só saiu do quarto para o oitavo lugar.

Agora, é alto o risco de essa posição manter-se em vez de a Argentina caminhar para fora do páreo dos países com preços nas alturas. Isso porque a inflação deve aumentar neste ano. Conforme o FMI, as estatísticas de crescimento oscilam entre 32% e 37%. “Estamos na companhia de países com graves problemas, como o Zimbábue e o Sudão”, informou o jornal Clarín. “A promessa de inflação de um dígito é miragem”, acrescentou a publicação.

Leia também: “Na Argentina, pessoas famintas desenterram carne estragada”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comments

  1. Esses argentinos se dizem ser os mais cultos da América Latrina, pois bem, eu acredito nisso em parte. Mas na prática não é bem isso que acontece basta ver como esse país, embora realmente muito culto e com elevados padrões de vida, superiores até a muitos países europeus chegou a este estado dramático como um tango de Gardel, quando mergulhou na aventura peronista no pós guerra, mais precisamente em 1946. Dali para cá foi só descendo a ladeira e está nessa situação insustentável. Irá acabar como uma província chinesa, anotem aí.

  2. ALERTA PARA O BRASIL….POPULISMO PADRÃO PERONISTA, LAVAGEM CEREBRAL NA UNIVERSIDADES,PROPAGANDA MENTIROSA DAS ESQUERDAS, TUDO ISSO ACABA EM VENEZUELIZAÇÃO DE UM PAÍS

  3. Tomara que as ocorrências na Argentina nos sirvam de lição.
    A Esquerdopatia destrói mentes, famílias, gerações, economias, países, ….
    A bola da vez são os Estados Unidos. Biden e Kamala afundarão a sociedade americana em desconstruções do caráter com ideologias falsas.

  4. A Argentina amarga a escolha feita à esquerda. Mas a culpa disso é tb do Macri, que foi um presidente sem culhão para lutar por um governo realmente de direita. Fez cessões e não conseguiu extirpar completamente o câncer esquerdista. E ele voltou. Pensemos bem em 2022. Será msm que as opções ao Bolsonaro dariam conta da selva em Brasília? Tenho certeza que não!

  5. As medidas tomadas na Argentina por causa da pandemia (lockdown total e impressão de moeda), foram determinadas também aqui no Brasil pelos governadores, STF e boa parte do Congresso e defendido. Graças à Deus pela coragem do PR Bolsonaro e seus ministros em peitar o sistema naquele momento determinante. Ainda me recuso a aceitar que a maioria do povo argentino fez essa escolha pelo socialismo, principalmente depois de ver o sistema operando fraudes nos EUA (inimaginável), e nas eleições municipais aqui no Brasil. Seja como for, é momento de orar pela nossa nação e vigiar a nossa liberdade, pois o socialismo/comunismo uma vez instalado, asfixia suas vítimas tal como uma sucuri e não costuma dar uma segunda chance. Por um milagre divino, ocorreu o impeachment da Dilma, num momento que já partiam para regulação da mídia.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site