Governo de Maduro faz campanha para pagamento de impostos: ‘sistema é gratuito’

Com o site fora do ar, órgão tributário exige que o cidadão registre pessoalmente a tentativa frustrada de declaração
-Publicidade-

Faltam cinco dias para terminar o prazo de entrega da declaração de renda na Venezuela e o governo de Nicolás Maduro não poupa esforços de comunicação. No Twitter, perfis do Serviço Nacional Integrado de Administração Aduaneira e Tributária (Seniat), equivalente à Receita Federal, publicam banners chamando o pagador de impostos de “amigo contribuinte”. 

-Publicidade-

Até o aniversário da morte do compositor Ludwig van Beethoven é pretexto para cobrar os cidadãos. No perfil da Fundação de Educação Ambiental venezuelana, posts sobre efemérides são enviados várias vezes ao dia, com belas montagens gráficas e com a hashtag que diz o equivalente a “Declare e Pague o Imposto de Renda” (#DeclarayPagaElISLR).

O eufemismo não para por aí. A campanha informa um 0800 para os cidadãos tirarem dúvidas sobre o sistema on-line e declara: “Será explicado com prazer”. 

 

A ditadura venezuelana não se satisfaz com a cobrança de impostos marcada pela ironia. Ela também defende a ideia de que contadores não devem ser contratados pela população. “Cumprir com seu dever é sua obrigação. Não contrate contadores”, diz uma das peças difundidas nas redes sociais. A justificativa para que os profissionais contábeis não tenham essa oportunidade de trabalho é que o sistema on-line do órgão tributário “é eficiente, oportuno e gratuito”. Detalhe: na manhã desta sexta-feira, 26, o site estava fora do ar.

A saga de quem não consegue pagar

A inoperância do canal de cobrança de impostos é tamanha que já existe um protocolo oficial para quem não conseguir acessar o site do órgão tributário. O indivíduo que se deparar com a mensagem “system error” deve:

  • fazer captura de tela da página;
  • enviar a imagem por e-mail ao Seniat; 
  • informar seus dados pessoais e explicar o ocorrido;
  • redigir um ofício relatando o caso;
  • entregar o ofício pessoalmente na sede do Serviço; e
  • coletar carimbo do órgão público, certificando o relato.

O pagador de impostos que não percorrer todos os passos dessa burocracia primitiva correrá o risco de ser apanhado pela fiscalização da ditadura de Maduro e ter de arcar com multas exorbitantes consideradas “impagáveis”, segundo o jornal venezuelano El Universal.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.