Revista Oeste - Eleições 2022

Holanda não vai se ajoelhar em protesto contra racismo na Eurocopa

Informação foi confirmada pelo capitão da equipe, Georginio Wijnaldum
-Publicidade-
Georginio Wijnaldum é atleta do Paris Saint-Germain
Georginio Wijnaldum é atleta do Paris Saint-Germain | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

Georginio Wijnaldum, capitão da seleção da Holanda, disse que os jogadores de sua equipe não vão se ajoelhar em forma de protesto contra o racismo antes do início das partidas da Eurocopa, que começou ontem, sexta-feira 11.

“Não nos ajoelharemos para protestar contra o racismo”, afirmou Wijnaldum. “Primeiro, porque nunca protestamos dessa maneira. Segundo, porque já fazemos muita coisa contra isso. Não digo que é o suficiente, mas não nos ajoelharemos.

A Holanda estreará no torneio de seleções amanhã, domingo 13, contra a Ucrânia. A partida está marcada para as 16 horas.

-Publicidade-

Rússia não se ajoelhou

Se os holandeses prometeram não se ajoelhar, a Rússia já o fez. Neste sábado, 12, a seleção comandada por Stanislav Cherchesov se negou a participar do protesto contra o racismo. Os russos enfrentaram a Bélgica.

Foto: Reprodução/Mídias Sociais

A origem do protesto

O gesto de se ajoelhar, a fim de promover protestos contra o racismo, foi inspirado no jogador de futebol norte-americano Colin Kaepernick, que, em 2016, se negou a ficar de pé durante a execução do hino dos Estados Unidos em um jogo da National Football League. A ação pretendia chamar a atenção para a suposta violência policial contra a população negra. Em 2019, o gesto foi adotado pelos jogadores de futebol do Campeonato Inglês.

Na Eurocopa, até o momento, Inglaterra, Escócia e Bélgica informaram que continuarão participando do protesto contra o racismo. Croácia, Hungria, Holanda e Rússia, por sua vez, seguirão caminho oposto.

Leia também: “Croácia não vai se ajoelhar em protesto contra racismo na Eurocopa”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.