Homem é retirado de lista de transplante de coração por não estar vacinado

Paciente precisa desesperadamente do órgão, diz pai
-Publicidade-
DJ Ferguson está internado em Boston | Foto: Acervo/Família
DJ Ferguson está internado em Boston | Foto: Acervo/Família

DJ Ferguson, de 31 anos, foi removido da lista de transplante de coração em um hospital de Boston porque se recusa a tomar a vacina contra a covid-19. É o que garantiu a família dele à emissora CBS Boston, na segunda-feira 24.

Apesar de estar em primeiro lugar para receber o órgão, Ferguson deixou de ser elegível, devido a seu “status de imunização”. Em estado grave, o paciente está internado no Brigham and Women’s Hospital.

O pai de Ferguson disse que o filho precisa “desesperadamente” do coração. “Ele não acredita na vacina, porque vai contra seus princípios”, disse. “Como ele não vai tomar a vacina, o hospital o tirou da lista de transplante de coração.”

-Publicidade-

Centro de ensino de Harvard, o Brigham and Women’s Hospital informou ao canal que sua política de exigir que os destinatários sejam vacinados está alinhada com muitos outros programas de transplante nos EUA:

“Trata-se de uma das várias vacinas e comportamentos de estilo de vida necessários para candidatos a transplante (…) a fim de criar a melhor chance de uma operação bem-sucedida e também a sobrevivência do paciente.”

A família de Ferguson considera transferi-lo para outro hospital, que não tenha a política de vacinação. Contudo, os parentes temem que o homem esteja fraco demais para ser transferido.

Leia também: “O tabu sobre as vacinas”, reportagem publicada na Edição 96 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.