Israel retira Brasil de ‘lista vermelha’ de destinos não recomendados

Para brasileiros que forem a Israel, é necessário fazer exame PCR para covid-19 e cumprir quarentena de até uma semana
-Publicidade-
Israel excluiu o Brasil de lista de destinos não recomendados para viajantes
Israel excluiu o Brasil de lista de destinos não recomendados para viajantes | Foto: Reprodução/Facebook

O governo de Israel anunciou nesta sexta-feira, 1º, que seguirá uma recomendação aprovada pelo Ministério da Saúde e vai retirar Brasil, Bulgária e Turquia da chamada “lista vermelha” de países que não seriam destinos recomendáveis para os cidadãos israelenses em meio à pandemia de covid-19.

A medida passa a valer já a partir da próxima segunda-feira, dia 4 de outubro. Até então, os israelenses que desejavam viajar para o Brasil tinham de obter uma permissão especial de um comitê do governo, em caráter excepcional. Residentes de Brasil, Bulgária e Turquia também não podiam entrar em Israel.

Leia mais: “Governo de Israel ameaça punir professores que não se vacinarem”

-Publicidade-

De acordo com o Consulado-Geral de Israel em São Paulo, brasileiros que pretendam seguir para o país devem cumprir os mesmos requisitos dos demais estrangeiros: obter uma autorização especial de entrada da autoridade de imigração israelense, além de realizar um exame PCR para covid-19 até 72 horas antes do embarque.

Leia também: “Governo de Israel se organiza para possível 4ª dose da vacina”

Também é obrigatório estar totalmente imunizado contra a doença causada pelo novo coronavírus — ou seja, ter tomado as duas doses da vacina ou a dose única da Janssen.

Ao chegar a Israel, os estrangeiros devem ser submetidos a outro teste e, a partir de então, cumprir uma quarentena a ser determinada pelas autoridades locais, geralmente de sete dias.

Leia também: “Israel e a vida pós-coronavírus”, artigo de Gabriel de Arruda Castro publicado na Edição 74 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.