Ivermectina reduziu internações por covid na Cidade do México

Foram monitorados 220 mil pacientes contaminados com o coronavírus
-Publicidade-
A redução foi de 52% a 76%
A redução foi de 52% a 76% | Foto: Kevin David/A7 Press/Estadão Conteúdo

Na sexta-feira 14, o governo da Cidade do México afirmou que o uso de ivermectina diminuiu a probabilidade de internação de pacientes com a covid-19 na capital mexicana. A redução de 52% a 76% foi verificada em dados de cerca de 220 mil pacientes contaminados com o coronavírus Sars-CoV-2, o causador da doença.

Leia também: “Covid-19: cloroquina e ivermectina poderão ter protocolo do Ministério da Saúde”

Segundo a Jovem Pan, as conclusões são de uma coleta informações feita no mês de janeiro em uma parceria entre o Instituto Mexicano de Seguridade Social e a Secretaria de Saúde da capital mexicana.

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Desde o inicio da Pandemia foi usado na Australia com sucesso, o problema é que é um medicamento baratinho e não interessa a industria farmaceutica sua eficacia, estão ganhando fortunas com as vacinas , e aqui no Brasil não se pode falar de nenhum medicamento, nada tem comprovacáo, aqui é dipirona e fica em casa se sentir falta de ar ai vai pro Hospital e se der sorte e tiver vaga a gente te entuba literalmente, politicos genocidas ainda fazem CPI e ficam atras de quem estar tratrando as pessoas precocemente, que é o certo pois estamios falando de um virus, que se multiplina nos primeiros 5 dias, depois ai já era é outra doença, mas já sabemos disto e esta conversa já cansou, é cada um por si literalmente

    1. A Esquerda Vermelha retrógrada, insensivel ao sofrimento de milhares de pessoas que perderam e continuam perdendo entes queridos na Pandemia, continua insistindo em fazer uso político da doença. Se não querem fazer uso de tratamento precoce, que não façam, mas também, que não façam campanhas contra. Tenham consciência do que fazem.

  2. Quando a verdade finalmente aparecer, teremos um novo julgamento de Nuremberg. Muita gente irá pagar caro. Dentre eles, uma piada chamada “Dr” Fauci.

  3. E a OMS dizendo que ainda não tem evidências robustas de que a ivermectina pode ajudar. Espero que o grande grupo de advogados, já organizados em torno de 1000, consiga condenar a OMS por crimes contra a humanidade e junto vários envolvidos, como o pessoal da vacina que absurdamente estava financiando a OMS. Também espero que aqui no Brasil ocorram ações chamando à responsabilidade médicos negacionistas, aqueles contra o tratamento precoce, e a grande mídia, a grande boicotadora do tratamento precoce.

  4. Há mais de 52 pesquisas sérias no mundo que comprovam a eficácia da Ivermectina no combate ao Covid. Mas os genocidas da “grande” imprensa, do Big Tech (Google, Twitter e Facebook) e partidos de esquerda preferem que mais gente morra para venderem vacinas experimentais, máscaras inúteis, e manter a população com medo (“o medo vende” – Diretor da CNN).

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.