Justiça do Peru rejeita ação que pedia anulação das eleições presidenciais

Proclamação de um vencedor ainda depende de avaliação do Júri Nacional de Eleições, órgão eleitoral supremo do país
-Publicidade-
Pedro Castillo e Keiko Fujimori disputam o cargo mais importante do Peru
Pedro Castillo e Keiko Fujimori disputam o cargo mais importante do Peru | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

A 11ª Corte Institucional de Lima declarou improcedente o recurso de proteção legal, apresentado pela ex-deputada Yeni Vilcatoma, que pedia a anulação das eleições presidenciais peruanas. A parlamentar anunciou que vai recorrer da decisão e incentivou a população a apresentar novos recursos.

O Júri Nacional de Eleições (JNE), órgão eleitoral supremo no Peru, ainda avalia os pedidos de anulação apresentados pela Força Popular, sigla de Keiko Fujimori, e Peru Livre, partido de Pedro Castillo. De acordo com a contagem oficial dos votos, o ultraesquerdista lidera a disputa, com 50,1% dos votos.

O pleito segue indefinido.

Leia também: “Como pensa Pedro Castillo, o autoproclamado presidente do Peru”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site