Montadora ícone da Rússia pausa produção durante crise política

Lada sofre com dificuldades para receber peças do exterior e decide interromper operação provisoriamente
-Publicidade-
Lada foi sucesso internacional no começo dos anos 1990
Lada foi sucesso internacional no começo dos anos 1990 | Foto: Reprodução

Um ícone do mundo automotivo também ingressou na lista de negócios prejudicados pela crise internacional deflagrada após a invasão da Ucrânia pela Rússia. A montadora Lada decidiu interromper sua produção de carros provisoriamente, informou o Wall Street Journal nesta quarta-feira, 9.

Considerada um símbolo russo, bastante popular pela autossuficiência do mercado doméstico no período pós-Guerra Fria, a Lada vem enfrentando dificuldades para receber peças e suprimentos do exterior para fabricar seus carros.

A empresa teria colocado milhares de trabalhadores em licença. Segundo o Wall Street Journal, um porta-voz da AvtoVAZ, controladora da Lada e hoje parte do grupo Renault, declarou que a escassez global de chips a obrigou à interrupção. Ao todo, mais de 20% das peças dos veículos produzidos vêm do exterior.

-Publicidade-

Este é mais um efeito prático, na economia russa, das sanções ocidentais em razão da invasão militar da Ucrânia.

No último sábado, Vladimir Putin, presidente da Rússia, manteve o discurso duro em relação a sanções ocidentais impostas pelos Estados Unidos e por nações europeias. “Essas sanções que estão sendo impostas são como uma declaração de guerra, mas, graças a Deus, a situação não chegou a isso”, afirmou o governante russo.

Período de popularidade

Com design marcante, que representou ao mundo a identidade russa, a fábrica ficou famosa no Leste Europeu com o Lada 2105 Laika/Riva, carro econômico vendido em grande quantidade entre os anos de 1980 e 1990. No entanto, os modelos subsequentes da marca não conseguiram o mesmo sucesso.

Os modelos da Lada tiveram vida curta no Brasil, no começo dos anos 1990, depois da abertura para importações, decidida pelo presidente Fernando Collor de Mello. Mesmo assim, por um momento, o carro russo desfrutou uma fase de popularidade entre os brasileiros. Estima-se que foram vendidos cerca de 70 mil unidades no país entre 1990 e 1995.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Os cidadãos russos irão sofrer as consequências da ciLADA armada pelo seu dirigente, com a invasão e destruição da Ucrânia e seu povo.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.