-Publicidade-

MP do Paraguai denuncia guardas por facilitar fuga de 76 membros do PCC

Vinte e nove carcereiros são acusados de cooperar com os criminosos
PCC também assombra as autoridades paraguaias
PCC também assombra as autoridades paraguaias | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O Ministério Público do Paraguai ofereceu ontem, sábado 27, denúncia contra 29 carcereiros que teriam facilitado, em janeiro do ano passado, a fuga orquestrada pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) de 76 detentos do presídio de Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira com Mato Grosso do Sul. Ao todo, 75 conseguiram fugir; outro foi recapturado no momento da fuga. Os promotores Federico Delfino, Irene Álvarez e Juan Olmedo afirmam na denúncia que os 29 carcereiros ajudaram na liberação dos criminosos, prejudicaram a perseguição policial e se associaram criminalmente ao bando ao ajudá-lo a fugir da prisão. Os promotores solicitaram a sustentação oral dos denunciados.

De acordo com informações divulgadas pelo UOL, um mês após a fuga, um guarda do presídio, que não havia presenciado a ação porque estava lotado em outra unidade prisional em janeiro, relatou que havia naquela região seguidas ameaças contra carcereiros feitas por presos brasileiros. O homem relatou que, normalmente, os brasileiros detidos na fronteira costumam corromper os agentes oferecendo dois caminhos a ser seguidos: ou colabora com o crime organizado, facilitando o que é pedido e recebendo dinheiro por isso, ou tem a sua vida e a de sua família posta em risco.

Leia também: “PCC atua para infiltrar-se na gestão pública”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.