-Publicidade-

Na Itália, comerciantes desafiam restrições

Donos de bares e restaurantes manterão estabelecimentos abertos, apesar do decreto do governo
No início do ano, a Itália endureceu as limitações sob a justificativa de conter o avanço do coronavírus
No início do ano, a Itália endureceu as limitações sob a justificativa de conter o avanço do coronavírus | Foto: Divulgação/Flickr

Contra as medidas de restrição na Itália, donos de bares e restaurantes estão aderindo ao movimento “Eu abro”. Trata-se de uma iniciativa que se opõe à proibição do funcionamento da economia depois das 18 horas. A partir desse horário, o comércio tem de operar na modalidade delivery, determinou o governo. Contudo, os empresários manterão as portas abertas. Nas redes sociais, as páginas feitas pelos donos desses estabelecimentos já reúnem 50 mil apoiadores. A associação que representa o setor informou que os empreendedores estão “esgotados” e que a situação é “grave”. A entidade pediu que, caso as atuais regras permaneçam, o Poder Executivo precisará atuar para aliviar os prejuízos das companhias. No início do ano, a Itália endureceu as limitações sob a justificativa de conter o avanço do coronavírus.

Leia também: “A paciência acabou”, reportagem publicada na Edição 41 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês