Na ONU, 143 países votam contra anexação de territórios ucranianos

Cinco nações votaram contra e 35 se abstiveram
-Publicidade-
11ª Sessão Especial de Emergência da Assembleia Geral sobre a Ucrânia, realizada na quarta-feira 12 | Foto: Divulgação/ONU
11ª Sessão Especial de Emergência da Assembleia Geral sobre a Ucrânia, realizada na quarta-feira 12 | Foto: Divulgação/ONU

Uma resolução que condena a anexação de quatro territórios ucranianos pela Rússia foi aprovada na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na quarta-feira 12. O Brasil foi um dos 143 países que se posicionaram a favor do projeto; 35 se abstiveram e 5 votaram contra.

Os votos contrários foram da própria Rússia e da aliada mais próxima, a Belarus, além das ditaduras da Síria, Nicarágua e Coreia do Norte.

As abstenções foram da África do Sul, Argélia, Armênia, Bolívia, Burundi, Cazaquistão, China, Congo, Cuba, Eritreia, Etiópia, Guiné, Honduras, Índia, Laos, Lesoto, Mali, Mongólia, Moçambique, Namíbia, Paquistão, Quirguistão, República Centro-Africana, Sudão, Sudão do Sul, Sri Lanka, Suazilândia, Tailândia, Tajiquistão, Tanzânia, Togo, Uganda, Uzbequistão, Vietnã e Zimbábue.

-Publicidade-

O placar da votação foi publicado na conta do Twitter da agência de notícias da ONU:

De acordo com a resolução aprovada, a anexação das regiões de Donetsk, Kherson, Luhansk e Zaporizhzhia é uma violação da integridade territorial e soberania da Ucrânia e incompatível com os princípios da Carta da ONU.

Esses quatro territórios ucranianos foram anexados depois que o governo de Vladimir Putin fez referendos — considerados absolutamente ilegais pela ONU — entre 23 e 27 de setembro e a maioria teria votado a favor do controle russo.

Ao mesmo tempo, o texto afirma que os referendos “não têm validade sob o direito internacional e não constituem base para qualquer alteração do status dessas regiões da Ucrânia“.

A resolução também exige que a Rússia reverta as decisões sobre as regiões citadas e apela para que Estados e organizações internacionais “não reconheçam a anexação e não participem de negociações ou ações que possam ser interpretadas como tal”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Nossa, que rolo! Dêem uma arrumada no título da matéria ou na descrição!!!
    O título da matéria se refere à anexação do território, e a descrição se refere à carta de rejeição da anexação do território!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.