Na política de ‘covid zero’, até peixes são testados na China

Autoridades de saúde do país acreditam que surtos possam estar ligados à comercialização de animais pescados no litoral
-Publicidade-
Equipes fazem teste PCR em peixes na cidade de Xiamen
Equipes fazem teste PCR em peixes na cidade de Xiamen | Foto: Reprodução/Twitter

Um vídeo divulgado nas redes sociais, com milhões de visualizações e compartilhamentos, mostra uma equipe de profissionais da saúde fazendo exame de covid em peixes na cidade de Xiamen, no sudeste da China. A cidade litorânea, na província de Fujian, encomendou testes PCR para os pescadores e os peixes capturados, de acordo com declarações do supervisor de pesca da localidade.

A medida foi justificada como parte da política chinesa de covid zero, que confina moradores e cidades inteiras para evitar a propagação da variante Ômicron. “Nós testamos ao mesmo tempo humanos e aquilo que eles capturaram”, disse o supervisor de pesca que integra o Departamento Municipal de Desenvolvimento Oceânico de Xiamen, citado pela imprensa local.

Milhões de pessoas compartilharam o vídeo dos exames em peixes, como mostra a publicação nesse perfil.

-Publicidade-

Segundo o supervisor de pesca de Xiamen, a província de Hainan, cujo número de casos disparou nas últimas semanas, também está testando os peixes. “Dizem que o surto pode ter sido desencadeado pelo comércio de produtos marinhos entre pescadores locais e os seus colegas estrangeiros”, afirmou o membro do departamento de pesca de Xiamen.

No fim de semana, o Hainan Daily, o jornal oficial de Hainan, no sul, informou que trabalhadores médicos da cidade de Danzhou testaram peixes em barcos de pesca, depois de a cidade ter entrado em confinamento, para combater um surto que se alastrou a toda a província.

A mesma operação foi realizada em mercados de frutos do mar em Xangai, no final de março, durante o seu pior surto de covid-19, que levou a um bloqueio de dois meses.

Apesar do governo chinês dizer que o vírus pode sobreviver em alguns alimentos, autoridades de saúde de outros países afirmam que não há evidências confiáveis de que esse risco exista.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. A pior coisa que fizeram na administração da epidemia, foi a realização de testes.
    1 – testes não são precisos
    2 – Nem sempre os positivos desenvolvem a doença
    3 – a grande maioria infectada com a Omicron, nem percebe
    4 – Covid zero é asneira igual usar máscaras de pano.
    5 – Burocrata tratando doença sempre dá merda.

  2. Ações típicas de funcionários públicos que não tem o que fazer a não ser encher o saco da população. Muito comum em países socialistas que não estão preocupados com os cidadãos e sim com o CONTROLE da população

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.