Revista Oeste - Eleições 2022

Na Venezuela, 30% das crianças com até 5 anos de idade sofrem de desnutrição

Segundo relatório da ONG Cáritas, a crise socioeconômica do país é responsável pela mazela
-Publicidade-
Venezuelanos em Pacaraima, Roraima
Venezuelanos em Pacaraima, Roraima | Foto: Isaac Amorim/MJ

Um relatório divulgado no mês passado pela organização não governamental (ONG) Cáritas Venezuela mostra que, em 2021, 30% das crianças com menos de 5 anos de idade apresentaram quadros de desnutrição aguda. Esse índice ultrapassa os 10% que a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera para estabelecer que determinado país enfrenta uma crise de saúde pública.

Ainda segundo a Cáritas, mais de 25% das crianças venezuelanas menores de seis meses apresentaram um atraso no crescimento, o que reflete problemas de desnutrição materna.

Os casos foram observados nas paróquias das dioceses de Caracas, San Fernando de Apure, Guasdualito, Ciudad Bolívar, Puerto Cabello, Los Teques, Acarigua, Machique e Mérida.

-Publicidade-

Atraso no crescimento

Em outro relatório, divulgado em março, a Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH) e a ONG Provea se ampararam em dados de 2020 para mostrar que 30% das crianças venezuelanas menores de 5 anos tinham atraso no crescimento. Isso é reflexo de anos de déficit nutricional.

A FIDH e a Provea assinalam que, em seis anos, a Venezuela sofreu uma retração de mais de 80% do Produto Interno Bruto (PIB). Trata-se de uma das contrações econômicas mais profundas fora de contexto de conflitos armados.

Há também a influência da hiperinflação, que, num período de mais de três anos, apresentou uma taxa média de 50% ao mês. Em 2019, o índice interanual atingiu quase 40 mil por cento.

“O resultado dessas condições econômicas foi o desenvolvimento de uma emergência humanitária complexa, caracterizada por números impressionantes de pobreza, insegurança alimentar, desnutrição infantil e uma extensa onda migratória, que expulsou quase 6 milhões de pessoas”, diz o relatório.

Em 2021, a pobreza atingiu cerca de 95% da população venezuelana.

Leia também: “Mais de 6 milhões de pessoas fugiram da Venezuela, afirma Pazuello”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.