Nicarágua fecha sede da OEA e sai do bloco antes do prazo

A organização criticou a eleição do ditador Daniel Ortega em novembro do ano passado
-Publicidade-
Polícia foi deslocada para os arredores do escritório da OEA na capital, Manágua
Polícia foi deslocada para os arredores do escritório da OEA na capital, Manágua | Foto: Divulgação

A Nicarágua fechou o escritório local da Organização dos Estados Americanos (OEA) no país e informou ter concluído sua saída da organização, dois anos antes do previsto. A medida foi condenada pelo bloco, que entendeu como uma violação das normas internacionais.

Em uma carta lida na TV estatal, no domingo 24, o chanceler Denis Moncada disse que “a partir desta data” a Nicarágua deixa de fazer parte “de todos os mecanismos enganosos da OEA” e revogou as credenciais de vários representantes da instituição como parte de uma “decisão inabalável” de deixar a organização.

O país iniciou, em novembro do ano passado, o processo para deixar o bloco regional, que conta com 35 países membros, logo depois da eleição de Daniel Ortega para um quarto mandato consecutivo, em meio a preocupações internacionais — inclusive da OEA — sobre a legitimidade das eleições.

-Publicidade-

Durante a campanha, Ortega deteve oponentes e criminalizou dissidentes. Os EUA e a União Europeia declararam sua eleição como ilegítima e pressionaram o presidente a realizar novas eleições e libertar mais de 160 prisioneiros.

No discurso de domingo, o chanceler disse que seu país não teria presença “em nenhuma das instâncias desse instrumento diabólico da mal chamado OEA”.

O que diz a OEA

De acordo com os protocolos do bloco, a saída deveria ocorrer no prazo de dois anos, para que a Nicarágua pudesse cumprir os compromissos pendentes com a organização.

“Por enquanto, a Nicarágua é membro pleno e deve cumprir todos os seus compromissos”, disse a organização, em comunicado. “Isso é uma violação das normas internacionais mais básicas.  Exigimos que o governo da Nicarágua respeite as obrigações que atualmente regem seu relacionamento com a OEA e com todas as organizações internacionais da qual a Nicarágua faz parte.”

Após o anúncio, policiais foram deslocados para “proteção” nos arredores do que era a sede da OEA em Manágua, segundo fotos e vídeos divulgados pela imprensa estatal. O bloco confirmou que funcionários nicaraguenses “ocuparam ilegitimamente” seu escritório na capital e advertiu que poderiam ser responsabilizados internacionalmente.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Com a saída da Nicarágua da OEA, essa organização vai acabar. Alguém peça ao Ortega, de joelhos se for preciso, para não fazer isso!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.