Nos EUA, professora é investigada por encorajar alunos a jurarem lealdade à bandeira LGBT+

Autoridades locais salientaram o respeito pelos valores da nação
-Publicidade-
Educadora publicou vídeo nas redes sociais
Educadora publicou vídeo nas redes sociais | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Kristin Pitzen, do distrito escolar de Newport Mesa, em Orange County, está sendo investigada por autoridades locais por publicar um vídeo em que admite encorajar alunos a jurarem devoção à bandeira LGBT+. É o que informou a emissora Fox News, no domingo 29. A polêmica começou depois de a acadêmica publicar no aplicativo TikTok um vídeo com tom sarcástico.

Na ausência do estandarte norte-americano, retirado por Kristin Pitzen durante o isolamento social, um aluno perguntou a quem deveriam prestar homenagens. “Temos uma bandeira na classe à qual você pode jurar fidelidade. E ele olha em volta e diz: ‘ Ah, aquela aqui?'”, diz a educadora, ao sorrir e apontar para o símbolo do orgulho gay pregado na parede da sala de aula.

Em nota publicada nas redes sociais, Annette Franco, oficial de relações-públicas do distrito, informou que o governo vai apurar o caso: “Podemos dizer que mostrar respeito e honra pela bandeira de nossa nação é um valor que instilamos em nossos alunos e que esperamos de nossos funcionários. Levamos assuntos como esse a sério e tomaremos medidas para resolvê-lo.”

Leia também: “Escócia submete professores a aulas sobre ‘privilégio branco’”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

  1. Nunca entendi esse movimento LGBTYZXNGHJKOIUY+… Qual é a reivindicação? Ser gay? Já são! Sempre houve gays desde o início da humanidade. Respeito? Isso não se exige, se conquista. Querem que todos sejam gays também? Aí é impor o seu modo de vida. Não funciona! Então fica difícil de entender o que querem.

  2. Como disse o colega aí….o Talibã seria uma solução para a atitude dessa “educadora” ?? Quem sabe! O curioso é que esse pessoal LGBTFGHIJKL….. nunca protestam ou LACRAM nos países como China, Rússia , Coréia do Norte , AFEGANISTÃO…..porque será que essas nações nunca são taxadas de HOMOFÓBICAS ?! Oh pergunta que “nunca vamos achar a resposta!” SQN.

  3. Esse pessoal LGTB tem que parar de perseguir os outros que não estão nem ai pelo que eles pensam ,ou eles acham que porque eles são LGTB o resto da população tem que ser também .

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro