Papa faz apelo às big techs: ‘Parem de explorar a fragilidade humana’

Declaração do pontífice foi publicada no último sábado, 16, nas redes sociais
-Publicidade-
Francisco pediu que as <i>big techs</i> deixem de explorar as fragilidades humanas
Francisco pediu que as big techs deixem de explorar as fragilidades humanas | Foto: Reprodução/Flickr

O papa Francisco pediu às big techs que deixem de explorar as fragilidades humanas e as vulnerabilidades das pessoas. O apelo foi feito no último sábado, 16, em mensagem publicada nas redes sociais.

O pontífice clamou ainda por mudanças nos setores que regem a sociedade, como economia, saúde e alimentação. Segundo o líder da Igreja Católica, o mundo precisa dar “um rosto humano” aos modelos socioeconômicos vigentes.

Leia, na íntegra, a carta de Francisco

-Publicidade-

“Devemos dar aos nossos modelos socioeconômicos um rosto humano, porque muitos modelos o perderam. Pensando nestas situações, quero pedir em nome de Deus:

Aos grandes laboratórios, que quebrem as patentes. Realizem um gesto de humanidade e permitam que todo ser humano tenha acesso à vacina.

Aos grupos financeiros e aos organismos internacionais de crédito, que permitam aos países pobres garantir as necessidades de seu povo e perdoar aquelas dívidas que muitas vezes contraíram contra os interesses daqueles mesmos povos.

Às grandes empresas de mineração, petrolíferas, florestais, imobiliárias, agroalimentares, que deixem de destruir a natureza, de poluir, de intoxicar os povos e os alimentos.

Às grandes empresas de alimentos, que deixem de impor estruturas de monopólio de produção e distribuição que inflacionam os preços e acabam por impedir o pão ao faminto.

Aos fabricantes e traficantes de armas, que cessem totalmente suas atividades que fomentam a violência e a guerra, muitas vezes no tabuleiro de jogos geopolíticos, cujo custo são milhões de vidas e deslocamentos.

Aos gigantes da tecnologia, que parem de explorar a fragilidade humana, as vulnerabilidades das pessoas, para obter lucros.

Aos gigantes das telecomunicações, que liberem o acesso a conteúdos educacionais e o intercâmbio com os professores por meio da internet, para que as crianças pobres possam receber educação em meio à quarentena.

Aos meios de comunicação, que acabem com a lógica da pós-verdade, com a desinformação, a difamação, a calúnia e com aquela atração doentia pelo escândalo e o túrbido; que busquem contribuir à fraternidade humana.

Aos países poderosos, que parem com as agressões, os bloqueios e as sanções unilaterais contra qualquer país em qualquer parte da Terra. Os conflitos devem ser resolvidos em instâncias multilaterais, como as Nações Unidas.

Aos governos e a todos os políticos, que trabalhem pelo bem comum. Não ouçam somente as elites econômicas e estejam a serviço dos povos que pedem terra, casa, trabalho e uma vida digna em harmonia com toda a humanidade e com a criação.

A todos nós, líderes religiosos, que jamais usemos o nome de Deus para fomentar guerras. Estejamos ao lado dos povos, dos trabalhadores, dos humildes e lutemos juntos para que o desenvolvimento humano integral seja uma realidade. Construamos pontes de amor.”

Leia também: “Papa João Paulo I vai ser beatificado”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

22 comentários Ver comentários

  1. Aos governos e a todos os políticos, que trabalhem pelo bem comum. Não ouçam somente as elites econômicas e estejam a serviço dos povos que pedem terra, casa, trabalho e uma vida digna em harmonia com toda a humanidade e com a criação.
    Lembra algum governo??????

  2. Difícil confiar em uma pessoa que bajula corruptos que destruíram uma nação, e fizeram tantas pessoas sofrerem. Ainda se ele quando falasse do Brasil, ele se referisse ao excesso de poder e mordomias do legislativo e do judiciário… Mas não, isso é um comunista, que não se dá para confiar, tanto quanto a religião católica, infiltrada por simpatizantes, não da esquerda, mas da esquerdalha

  3. Por que ele não pede aos comunistas para pararem de matar, de roubar, e de sugar o dinheiro público com seus cabides de emprego ? Por que ele não entrega os padres pedófilos a lei ?

  4. E a igreja e os bispos que parem de fazer discurso vazio e preguem o evangelho! E.t. que o papa dispense os seguranças armados também.

  5. “A todos nós, líderes religiosos, que jamais usemos o nome de Deus para fomentar guerras. Estejamos ao lado dos povos, dos trabalhadores, dos humildes e lutemos juntos……………”
    Até parece que o Papa foi bem, mas é tudo um sonho, só teoria…..
    A Igreja vai seguir apoiando esquerdistas corruptos que matam de fome seus povos?
    E tem apoiado as esquerdas omitindo seu repúdio à corrupção, segue perdendo fiéis.
    É triste ver quem tem protagonismo fazendo jogo duplo e usando o nome de Deus!

  6. Discurso completamente utópico, recheado de intenções que são impossíveis em termos práticos.
    Ficaria melhor se fosse pronunciado pela Greta Thumberg, fica melhor na visão de uma criança alienada.

  7. Hoje tenho vergonha por ser católica. Quem deveria ser papa está doente e confinado num local vigiado com se fosse um criminoso…Mas Deus está vendo. É nosso consolo.

  8. Sr Papa, na questão de explorar a boa fé e vulnerabilidades humanas, as Igrejas são mestres nisso, ou a Igreja Católica ficou riquíssima como. Existe coisa mais vil que Padres e Pastores pedófilos abusando de crianças. Troca de localidade é a pena imposta aos pedófilos por parte das Igrejas. Isso sim é explorar vulnerabilidades, o resto deixa com povo, os menos espertos aprendem com o próprios erros e o resto com o erro dos outros. Assim ficamos espertos e fortes.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.