Para segurar a inflação, presidente da Argentina congela preços de 1,2 mil produtos da cesta básica

Alberto Fernández baixou decreto faltando um mês para as eleições legislativas do país
-Publicidade-
A Argentina já se valeu do congelamento de preços em pelo menos sete momentos de alta inflação desde 1952
A Argentina já se valeu do congelamento de preços em pelo menos sete momentos de alta inflação desde 1952 | Foto: Divulgação/Alberto Fernández/ Instagram

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou o congelamento de uma cesta de 1,2 mil produtos básicos por 90 dias. É o que informou o jornal La Nación, na quarta-feira 13, depois de reunião entre o chefe do Executivo e empresários. Conforme o governo, o objetivo é segurar a inflação, que supera 50% ao ano — em 2020, Fernández adotou essa estratégia, mas ela se mostrou ineficaz. A medida chegou faltando um mês para as eleições legislativas do país. Nas primárias, a esquerda saiu derrotada pelos conservadores.

“Após derrota nas primárias, Cristina Kirchner rompe o silêncio e publica carta atacando Alberto Fernández”

Segundo o La Nación, a decisão de Fernández contrariou o ministro da Economia, Martín Gusmán, que tenta renegociar a dívida de US$ 44 bilhões da Argentina com o Fundo Monetário Internacional. A Argentina já se valeu do congelamento de preços em pelo menos sete momentos de alta inflação desde 1952. Nenhum resolveu o problema. A tentativa mais recente ocorreu no ano passado, quando os peronistas congelaram os preços de 23 mil produtos, como meio de amortecer os impactos da pandemia de coronavírus.

-Publicidade-

Leia também: “Argentina: o eterno flerte com o suicídio”, reportagem publicada na Edição 68 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

15 comentários Ver comentários

  1. É claro que a esquerda não aprende com seus próprios erros.insiste em continuar errando e o povo imbecil continua passando fome e acreditando.

  2. A Argentina tem uma vocação insuperável para o fracasso. Tudo naquele país, tudo mesmo, dá errado.
    Boa parte da culpa é dos próprios argentinos, que nunca têm coragem de realmente mudar, além do absurdo número de servidores e da força nociva desses sindicatos, que levam à ruína qualquer iniciativa.
    Congelamento de preços é uma cunha na lei da oferta e da procura já gravemente abalada pelo desequilíbrio da produção e demanda, causado pelo intervencionismo excessivo, tributação injusta, regulação trabalhista, paternalismo sindical, estado grande demais, em suma, tudo o q tido socialista agora.
    Daí, o desabastecimento, ágio, perda do mecanismo de preços e aumento da miséria.
    Parabéns Fernandez, sua imbecilidade socialista está arruinando a Argentina, mas isso vc já sabe.

  3. ATÉ MEU GATO DE ESTIMAÇÃO, QUE NÃO TEM FORMAÇÃO ACADÊMICA EM ECONOMIA, SABE QUE CONGELAMENTO ESCANCARA AS PORTAS DO OPORTUNISMO PARA OS ESPERTALHÕES DE PLANTÃO!!! PRODUTOS LOGO COMEÇARÃO A FALTAR, SUMIRÃO DAS PRATELEIRAS DO COMÉRCIO, MAS ESTARÃO DISPONÍVEIS NAS MÃOS DOS OPORTUNISTAS, A PESO DE OURO, APROFUNDANDO AINDA MAIS O FOSSO ENTRE POBRES E RICOS!!! O MESMO ACONTECE EM CASOS
    DE EMBARGOS COMERCIAIS OU DE GUERRA. COMO NA FÁBULA DO CORVO E DA
    RAPOSA, TODO ESPERTO VIVE ÀS CUSTAS DAQUELES QUE NELE ACREDITAM!

  4. Só mesmo sendo um imbecil socialista (mais um em meio a milhões) para não saber que os itens irão sumir das prateleiras,
    Estou curioso pra saber se a população de cachorros está diminuindo na Argentina.. Na Venezuela está à beira da extinção.

  5. Esse daí deve ser neto daquela espanhola natural da Catalunha e que pegava o touro a unha. Tem que segurar essa inflação nem que seja na marra. Como pode ser tão imbecil assim!
    O Verdadeiro estúpido é aquele que acha que irá obter resultado diferente, depois de várias tentativas fracassadas.

  6. O esquerdopata faz a mesma bobagem que já deu com os burros na água antes, esperando um resultado diferente desta vez. Loucura, idiotia ou método?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.