Pfizer: pílula contra covid-19 tem 89% de eficácia

O estudo com os resultados do antiviral Paxlovid foi divulgado nesta terça-feira pela farmacêutica
-Publicidade-
O Paxlovid foi desenvolvido pela Pfizer
O Paxlovid foi desenvolvido pela Pfizer | Foto: Shutterstock

Uma pílula contra a covid-19 fabricada pela Pfizer reduz em 89% o risco de internações ou mortes em decorrência da doença entre os adultos.

O estudo com os resultados do antiviral Paxlovid foi divulgado nesta terça-feira, 14, pela farmacêutica norte-americana.

A pesquisa que avaliou a eficiência da pílula contra covid-19 teve a participação de mais de 2,2 mil adultos.

-Publicidade-

“Esta notícia fornece mais corroboração de que nosso candidato a antiviral oral, se autorizado ou aprovado, pode ter um impacto significativo na vida de muitos, já que os dados apoiam ainda mais a eficácia do Paxlovid mostram uma diminuição substancial na carga viral”, disse o CEO da Pfizer, Albert Boula.

Depois de um mês de acompanhamento dos voluntários, o estudo relatou cinco hospitalizações e nenhuma morte entre 697 pessoas que receberam o medicamento nos primeiros três dias de sintomas.

Entre 682 que receberam placebo, 44 ​​foram hospitalizadas, incluindo nove que morreram.

A Pfizer espera poder eventualmente oferecer os comprimidos para as pessoas tomarem em casa antes de ficar doentes a ponto de precisar ir ao hospital.

Estudo confirma resultado provisório

A farmacêutica norte-americana já havia informado no mês passado que o medicamento oral era eficaz na prevenção, quando comparado com o placebo, com base em resultados provisórios em cerca de 1,2 mil pessoas. Os dados divulgados nesta terça-feira, 14, incluem mais mil voluntários.

Paxlovid

Trata-se de um antiviral que bloqueia uma enzima que o coronavírus precisa para se replicar.

O remédio faz parte de uma classe de medicamentos chamada de inibidores de protease, que revolucionaram o tratamento do HIV e da hepatite C.

O tratamento consiste em tomar três comprimidos, administrados duas vezes ao dia, por três dias.

Pfizer negocia medicamento com 90 países

A farmacêutica Pfizer está negociando com 90 países contratos para fornecimento da pílula contra a covid-19.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. É necessário pesquisar os componentes dessa pílula. Não tenho a menor dúvida de que a similaridade aos componentes da Ivermectina e Hidroxicloroquina será evidenciada.

  2. A ivermectina ministrada com outros fármacos chegou ao mesmo resultado com mais de 40.000 pessoas infectadas e ninguém aceita os 76% de eficácia quando tratados nos primeiros dias e ninguém publica pesquisas sobre isso? Porque a Pfizer consegue publicar com apenas 700 pacientes?

  3. Primeiro uma vacina que não serve pra nada, agora um remédio , e dá-lhe dinheiro pro laboratório, invermectina custa 30,00 reais e resolve.

    1. É mesmo? A Ivermectina já chegou a esse preço??? Espantoso! Lembro-me de ter comprado a caixa com 4 comprimidos por pouco mais de R$6,00. Isso só vem a demonstrar a ganância dos laboratórios. Contra isso não se faz nada?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.