‘Precisamos valorizar cada espaço que tenhamos’, diz Guaidó sobre negociações com Maduro

Principal adversário do regime lança Acordo de Salvação Nacional e propõe garantias a militares que dão suporte à ditadura
-Publicidade-
O líder venezuelano Juan Guaidó autorizou negociações com a ditadura de Nicolás Maduro
O líder venezuelano Juan Guaidó autorizou negociações com a ditadura de Nicolás Maduro | Foto: Myles Cullen/Casa Branca

Em meio ao início das negociações entre setores da oposição e a ditadura de Nicolás Maduro na Venezuela, o presidente autoproclamado do país, Juan Guaidó, afirmou que todos os espaços ocupados por adversários do regime devem ser bem aproveitados. O líder venezuelano disse que seu principal objetivo neste momento é assegurar uma transição democrática e viabilizar eleições gerais sob supervisão internacional independente.

“Nisso entra o Acordo de Salvação Nacional que estamos propondo, para juntar as iniciativas surgidas durantes anos pela resistência democrática, que resistiu a torturas, ameaças, prisões, mas também necessitamos da pressão internacional e as garantias de nossos aliados em nível internacional”, disse Guaidó em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais: “Pobreza atinge 96% dos venezuelanos”

-Publicidade-

“Queremos dar garantias a todos os setores, não apenas à resistência democrática, mas também aos militares, por exemplo, que sustentam hoje o regime de Maduro, cumprindo o acordo. O Acordo de Salvação Nacional vem para agrupar todos esses movimentos e propor uma alternativa viável, que reconheça a existência de uma ditadura na Venezuela, mas também a necessidade de dar garantias a todos os setores. Os que querem mudanças são maioria no país”, prosseguiu o líder venezuelano.

Leia também: “Maduro acusa CIA de planejar ‘agressão’ contra Venezuela”

Guaidó afirmou ainda que “as ameaças veladas continuam”. “Mas, de novo eu falo, estamos em uma ditadura e precisamos valorizar cada espaço que tenhamos para exercer a maioria e poder organizar e mobilizar as pessoas. Estamos lutando para que as eleições tenham como resultado a vontade da maioria da população e não uma ação simbólica por parte do governo em um momento de dificuldade”, disse.

Leia também: “Migração de venezuelanos para os EUA bate recorde”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.