Presidente da COP26 afirma estar ‘profundamente frustrado’ com Índia e China

As duas nações pressionaram por trocar 'eliminação' por 'redução' para o uso de carvão
-Publicidade-
O presidente da COP26, Alok Sharma | Foto: Reprodução/Governo do Reino Unido
O presidente da COP26, Alok Sharma | Foto: Reprodução/Governo do Reino Unido

O presidente da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), Alok Sharma, afirmou que está “profundamente frustrado” com as posições da Índia e da China e que enfraqueceram o acordo final feito em Glasgow, na Escócia. “Terão de explicar aos países vulneráveis às mudanças climáticas o porquê de terem feito o que fizeram”, disse ele em entrevista ao jornal britânico The Guardian.

As duas nações pressionaram por mudanças que trocavam o termo “eliminação” por “redução“ para o uso de carvão. Sharma revelou que aceitou a proposta desses países por temer que ambos não aceitassem nenhum acordo. “Nós teríamos perdido dois anos de trabalho duro, e acabado sem nada para mostrar para os países em desenvolvimento“, explicou.

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. É difícil escolher qual a sopa de letras mais inútil da humanidade.
    OMS, nem falo nada; basta ver o presidente.
    ONU,: hum… representa a importância de nada.
    OIT: nunca ví um que trabalhe…
    Acabam sendo o Ó do borogodó.
    Que mundo triste em que estamos deixando essas organizações nos guiarem ao futuro.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.