Primeiro-ministro indicado por Moïse deve assumir o comando no Haiti

Ariel Henry deve substituir o interino Claude Joseph, que voltaria para o Ministério das Relações Exteriores
-Publicidade-
Jovenel Moïse, presidente assassinado do Haiti, havia indicado Ariel Henry para o cargo de primeiro-ministro
Jovenel Moïse, presidente assassinado do Haiti, havia indicado Ariel Henry para o cargo de primeiro-ministro | Foto: Reprodução/YouTube

O Haiti anunciou nesta segunda-feira, 19, que Ariel Henry, o primeiro-ministro indicado pelo ex-presidente Jovenel Moïse — assassinado no dia 7 de julho, em um caso que ainda está sendo investigado —, deve assumir o comando do país nas próximas horas. Ele ocupará o posto de Claude Joseph, que vinha liderando o governo.

Henry havia sido nomeado primeiro-ministro por Moïse dois dias antes de sua morte e, em tese, deveria assumir o governo do país. Entretanto, Joseph vinha ocupando essa função, com o apoio das Forças Armadas, ainda que Henry reivindicasse o posto. Joseph se tornou alvo de uma investigação que apura sua possível participação na morte de Moïse.

Leia mais: “Viúva de presidente assassinado do Haiti volta ao país com colete à prova de bala”

-Publicidade-

No fim de semana, como Oeste noticiou, um grupo de embaixadores de seis países e representantes da União Europeia, da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização dos Estados Americanos (OEA) divulgou um manifesto de apoio a Henry.

O ministro para assuntos eleitorais, Mathias Pierre, afirmou que Joseph deve renunciar ao cargo para que a posse de Henry seja realizada, mas ponderou que “as negociações ainda estão em andamento”. O plano é que o atual primeiro-ministro em exercício volte a ocupar o Ministério das Relações Exteriores. Segundo agências internacionais de notícias, a troca já está certa e deve ser pacífica.

Leia também: “Embaixadores pedem que Haiti seja liderado por primeiro-ministro afastado do poder”

No sábado 17, como registramos, a viúva do presidente assassinado, Martine Moïse, retornou ao Haiti depois de receber alta de um hospital em Miami, onde estava internada. Ela se feriu no atentado contra o marido. O funeral de Moïse está previsto para a sexta-feira 23.

Dagomir Marquezi: “Quem mandou matar o presidente do Haiti?”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site