Protagonista de ‘Pantera Negra’ recusa vacina contra covid-19

A Disney, detentora dos diretos do filme, determinou que todos os funcionários tomem o imunizante
-Publicidade-
Letitia Wright interpreta Shuri | Foto: Divulgação
Letitia Wright interpreta Shuri | Foto: Divulgação

Letitia Wright deve deixar o elenco da franquia porque se recusa a tomar vacina contra Covid-19. Ela interpreta a personagem Shuri nos filmes do Pantera Negra. A artista assumiu o papel principal na segunda gravação da franquia.

De acordo com o site Giant Freakin Robot, uma fonte revelou que ela “não deseja retornar ao Universo Cinematográfico Marvel porque não deseja receber a vacina” contra a covid-19 .

As filmagens Pantera Negra 2 estão suspensas desde que Leticia ficou ferida durante uma sequência de cenas de ação. O acidente ocorreu em agosto deste ano. Entretanto, as gravações devem ser retomadas no próximo ano,  uma que o lançamento está previsto para 11 de novembro de 2022.

-Publicidade-

A personagem da atriz assumiria um papel ainda mais importante nesta sequência, depois que Chadwick Boseman, protagonista do primeiro filme, morreu de câncer. Sua personagem ficaria com o manto do pantera negra.

O Universo Cinematográfico da Marvel pertence à Walt Disney Company. Em julho, o grupo norte-americano anunciou que todos funcionários que trabalham em suas dependências teriam de tomar a vacina contra a covid-19.

Para não tomar a vacina contra covid-19

A decisão já provocou ao menos um pedido de demissão entre os quadros conhecidos que atuam na empresa. Em outubro, depois de 15 anos de na emissora, a repórter Allison Williams pediu demissão da canal ESPN, que também pertence à Disney.

A jornalista afirmou temer que as vacinas contra a covid-19 possam atrapalhar seus planos de engravidar novamente. “No fim, não posso colocar um salário acima dos meus princípios”, disse Alisson. “E não vou sacrificar algo em que acredito tanto para manter uma carreira.”

Leia também: “A hora do levante”, reportagem de Cristyan Costa na Edição 90 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Ser vacinado tem que ser escolha própria, não é uma aguinha inofensiva, são substâncias que estão produzindo efeitos colaterais sérios e ainda desconhecidos porque os grandes laboratórios fecharam saias documentações por 50 anos, ninguém pode olhar, nem pesquisar o que tem nessas vacinas por todo esse tempo, porquê isso se é seguro? E ainda querem vacinar as crianças com essas coisas, vê pais ansiosos para injetar essas substâncias nós filhos chega a ser criminoso!! E mais, as vacinas não estão protegendo a contaminação e transmissão do vírus, só um teste de imunidade e não infecção é adequado para mostrar de a pessoa está sem o vírus! Dar passe livre para alguém vacinado é burrice, é só ver como só vacinados podem viajar entre países e o omicrom se espalhou pelo mundo mesmo assim, veio como? Pelos vacinados que se achavam protegidos, o povo tem que reagir antes que seja tarde demais!!

  2. Não somos gados para sermos vacinados em massa , obrigatoriamente !! Me vacinei ,mas devo respeitar quem não quer se vacinar por qualquer que seja a SUA razão !!!!!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.