Revista Science: primeiro caso de covid surgiu no mercado de Wuhan

Cientista apresenta novo estudo, em que revela que o primeiro contaminado foi um vendedor de animais vivos da cidade chinesa
-Publicidade-
Instituto de Virologia de Wuhan | Foto: Wikimedia Commons
Instituto de Virologia de Wuhan | Foto: Wikimedia Commons

O infectologista Michael Worobey, da Universidade do Arizona, revelou à revista Science um novo estudo, que chegou ao primeiro infectado pela covid-19: um vendedor de peixes no mercado de animais da cidade de Wuhan. Segundo o estudo, houve um “paciente zero”, que passou o vírus modificado ao vendedor, provavelmente em meados de novembro de 2019.

O estudo busca escapar da cortina de silêncio imposta pela ditadura chinesa, que impede qualquer investigação mais aprofundada sobre a origem da pandemia. Esse novo relatório aparentemente se contrapõe à teoria que localizava o início da doença num acidente ocorrido no Laboratório de Virologia de Wuhan (na foto do alto).

-Publicidade-

Este vídeo mostra o estado de absoluta falta de higiene e crueldade com os animais no mercado de Wuhan (ATENÇÃO: imagens fortes)

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários Ver comentários

  1. Com a China joga milhões na mídia inteira, e os direitos são bocós, a China sai ilesa a toda essa crueldade com seres humanos, animais e meio ambiente.
    E revista oeste tira essa Gisele Bruxa da minha frente, aí que nunca serei assinante de vcs. Pagar para ter essa inimiga do Brasil, imbecil, cobrindo as notícias. Jamais.

  2. Mais uma vez a SIENSSIA sendo usada pelos acólitos do Doutor Fauci para encobrir a origem laboratorial do vírus de Wuhan com uma lorota de origem “natural”. Se for assim, por que até agora não apareceu nenhum hospedeiro intermediário? Querem dizer o que, que o vírus saltou naturalmente de um pangolim, de uma enguia ou um tatu para o ser humano?!

    1. Ninguém informado acredita. É impossível um estrangeiro determinar o paciente zero (ou zero-um) hoje. Somente a China talvez possua esse dado e jamais revelaria.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.