Rússia autoriza tratamento com hidroxicloroquina

A medicação será distribuída nos hospitais que tratam os pacientes que testaram positivo para covid-19 ou estão sob suspeita de contaminação.
-Publicidade-

A medicação será distribuída nos hospitais que tratam os pacientes que testaram positivo para covid-19 ou estão sob suspeita de contaminação

Foto: Pixabay
-Publicidade-

O governo russo autorizou o uso da hidroxicloroquinade em pacientes com covi-19. Em um decreto publicado na quinta-feira à noite, o governo russo deu instruções às organizações médicas nesse sentido

A medicação identificada pela sigla HCQ, é uma parente menos tóxica da cloroquina, de uma geração mais avançada, e conhecida pelo nome comercial Reuquinol.

É usada no tratamento da malária desde os anos 1930 e indicada no combate a males como artrite reumatoide e lúpus.

A partir de agora, na Rússia, a hidroxicloroquina será distribuída nos hospitais que tratam os pacientes que deram positivo para o novo coronavírus, ou sob suspeita de contaminação.

A agência russa de controle dos serviços médicos deverá monitorar o quadro para garantir a segurança e a eficácia do remédio.

Alguns médicos e governantes defendem o amplo uso deste fármaco na conjuntura atual. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, classificou o medicamento como “presente dos céus”.

No Brasil, o presidente, Jair Bolsonaro, defende o uso da medicação desde o inicio da chegada do vírus no país.

Um dos casos de sucesso que repercutiu no país, foi o do cardiologista Roberto Kalil, do Hospital Sírio-Libânes, que tomou cloroquina após ser diagnosticado com covid-19.

Além disso, o médico contou que tratou dezenas de pacientes com o remédio.

Em uma reportagem publicada em Oeste, mostra que desde o dia 7 de abril, o Ministério da Saúde reviu o protocolo clínico para pacientes infectados com coronavírus, de modo a permitir que os médicos definam o momento adequado da prescrição do remédio.

 

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.