Rússia e Ucrânia definem data para 2ª rodada de negociações, informa agência

Encontro deve ocorrer na quarta-feira 2
-Publicidade-
O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky
O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky | Foto: Reprodução/Facebook

A segunda rodada de negociações entre a Rússia e a Ucrânia deve ocorrer amanhã, informou nesta terça-feira, 1°, a agência de notícias russa Tass. Os dois países chegaram ao sexto dia de conflito, iniciado na semana passada.

Depois da primeira rodada de negociações, que ocorreu ontem sem consenso entre as partes, os dois países já haviam comunicado que se reuniriam nos próximos dias. Ainda não há definição do local do encontro.

Ministro da Defesa da Rússia sobe o tom

-Publicidade-

O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, disse hoje que a ofensiva contra a Ucrânia vai continuar até que seu país alcance seus objetivos, sem dizer quais. “As Forças Armadas russas estão em uma operação militar especial desde 24 de fevereiro, por ordem do comandante supremo, com o objetivo de proteger a população de Donbass e a desmilitarização e desnazificação da Ucrânia”, disse.

Ataques da Rússia à Ucrânia chegam ao sexto dia

A Rússia bombardeou a sede do governo de Kharkiv nesta terça-feira, 1°. Trata-se da segunda maior cidade da Ucrânia, com quase 1,5 milhão de habitantes. Os ataques russos contra os ucranianos chegou ao sexto dia.

O governador de Kharkiv, Oleg Synegubov, disse que as explosões também atingiram áreas residenciais. Sete pessoas morreram. Apesar do ataque, Synegubov disse que as defesas da cidade estão resistindo.

Leia também: “A Ucrânia balança o mundo”, reportagem publicada na Edição 101 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Nessa guerra a primeira vítima é a verdade. Só espero que a Oeste, não siga o caminho do antagonista. Não sei o que Sabino e Mainardi pensam da vida, mas fazem muito mal ao jornalismo. Me lembra um jornal chamado “Notícias Populares”. Acho que essa foi a primeira guerra provocada pela imprensa e redes sociais. Juntou tudo. Um déspota calado há 20 anos louco para fazer asneiras, um comediante manipulado pela UE, um presidente americano inepto e um grupo de big-empresários autocráticos com vontade de não esperar 2030 e criar o governo mundial agora. Para isso precisariam de uma pandemia disseminando o virus do medo retirando liberdades, e se não desse certo, uma guerra de narrativas que poderia oferecer mais medo do que a pandemia. Ou seja, a destruição da humanidade por dentro e por fora. Tempos obscuros ainda piores estão para chegar.

  2. Francamente, tem algo de errado nisso daí. Só acontecem negociações, quando ambos os lados chegam a um impasse senão não tem nenhum sentido. Quem está perdendo, não está em posição favorável para negociar e nem quem está ganhando, da mesma forma, quer é a rendição do inimigo, é lógico isso. Mas enfim, como esse mundo está prá lá de maluco, é melhor ficar só de butuca. (kkkkk)

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.