Rússia informa que acordo com Ucrânia pode estar perto

Chanceler Sergei Lavrov manifestou otimismo
-Publicidade-
O chanceler da Rússia, Sergei Lavrov
O chanceler da Rússia, Sergei Lavrov | Foto: Reprodução/Flickr

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta quarta-feira, 16, que tem esperanças no avanço das negociações com a Ucrânia. A declaração foi concedida depois de a Ucrânia passar a negociar sobre sua neutralidade, uma das condições impostas pela Rússia para pôr fim ao conflito.

Lavrov antecipou a jornalistas que o status neutro da Ucrânia será discutido seriamente com as garantias de segurança da Rússia. “Isso está sendo discutido nas negociações”, afirmou. “Existem formulações absolutamente específicas que, na minha opinião, estão próximas de um acordo.”

O Kremlin também pede a desmilitarização e “desnazificação” da Ucrânia. Lavrov ressaltou a “mudança no posicionamento” do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e disse que isso representa “realismo”. “Claramente, ele estava fazendo declarações bastante conflituosas antes”, disse Lavrov.

-Publicidade-

Está prevista para amanhã uma nova rodada de negociações entre Rússia e Ucrânia. Mykhailo Podoliak, conselheiro da Presidência ucraniana, afirmou que as conversas estão “muito difíceis” no momento: “Existem contradições fundamentais. Mas certamente há espaço para concessões”.

Terceira semana de conflitos entre Ucrânia e Rússia

Os ataques da Rússia à Ucrânia chegaram ao 21° dia. Os russos estão cercando a capital ucraniana, Kiev, na tentativa de tomar o controle do país. Nesta quarta-feira, 16, o presidente Volodymyr Zelensky pediu ao Ocidente e seus aliados que dobrem a aposta para conter os ataques da Rússia. Com direito a imagens fortes, citações a Martin Luther King Jr. e ao 11 de setembro, Zelensky solicitou mais sanções contra políticos russos, armas e uma zona de exclusão aérea.

Leia também: “Devagar, malfeito e complicado”, artigo publicado na Edição 102 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Penso que se não fosse o esclerosado Biden incentivar a Ucrania esse conflito nem teria começado, bastava o Zelensky desistir de ingressar na OTAN e permitir que regiões com maioria russa tivessem autonomia de escolha. Com Trump que no passado ameaçou retirar as verbas que os EUA destina a OTAN por identificar sua inutilidade, esse conflito estaria resolvido.

  2. O humorista continuando fazendo o mundo rir… Kiev está cercada, só questão de pouco tempo para ele cair e ser escorraçado do país, mas se fizer um acordo ainda poderá diminuir a mancha em seu currículo, teatrinho com vidas humanas no palco…

  3. Não dá para entender esse pessoal, enquanto o lider ucraniano solicita mais armas e aumento de sanções contra a Rússia vem esse chanceler russo dizer que as negociações para finalizar um acordo entre esses países já está próximo de ser concluído. Onde está a verdade nisso daí?

    1. pois é… Zelensk canta vitória pros Russos e estende o “pinico” pro Ocidente. Em qual dos dois discursos devemos acreditar? Enquanto isso só vejo as tropas da Russia cercando Kiev. Os Russos estão sofrendo pra alcançar o objetivo, mas a cada dia que passa, um pedaço a mais do território Ucraniano é conquistado,

  4. É isso Lavrov, manda os Estados Unidos enfiar as ogivas em seu c*, esse fdps querem interferir no país alheio, se fudeu. E esse Bolsonaro da Ucrânia vê se aprende, seu babaca.

    1. Não entendi o porque desse “Bolsonaro da Ucrânia” o certo é esse “Biden da Ucrânia”, pois é um trapalhão progressista… bem diferente do nosso presidente conservador e quem tem sido elogiado pelo posicionamento ante esta guerra.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.