Rússia proíbe transmissão de entrevista de Zelensky no país

Comunicado foi divulgado neste domingo, 27, pela agência reguladora russa
-Publicidade-
Desde o começo da guerra na Ucrânia, os reguladores russos alertaram a mídia que os meios de comunicação só podiam usar informações de origem governamental
Desde o começo da guerra na Ucrânia, os reguladores russos alertaram a mídia que os meios de comunicação só podiam usar informações de origem governamental | Foto: Reprodução/Kremlin

A agência de comunicação da Rússia informou neste domingo, 27, que a mídia russa deve se abster de transmitir uma entrevista feita com o presidente da Ucrâna, Volodymyr Zelensky. A agência informou que está sendo feita uma investigação sobre os meios de comunicação que entrevistaram o líder ucraniano.

Em um breve comunicado distribuído pelo órgão de vigilância nas redes sociais e postado em seu site, a agência comunicou que vários veículos russos fizeram uma entrevista com Zelensky.

“O regulador russo de comunicações Roskomnadzor adverte a mídia russa sobre a necessidade de se abster de publicar esta entrevista”, publicou a autoridade das comunicações. A razão para o aviso, contudo, não foi informada.

-Publicidade-

A repressão de Moscou à imprensa

A Rússia aumentou a repressão contra a imprensa para limitar o acesso à informação no país. Desde o começo da guerra na Ucrânia, os reguladores russos alertaram a mídia que os meios de comunicação só podiam usar informações de origem governamental para relatar a invasão russa.

Na sexta-feira 5, a agência de notícias Bloomberg e a emissora BBC noticiaram que estão suspendendo as operações na Rússia. A redes de televisão CNN, a CBS e a ABC deixaram de transmitir no país depois que os parlamentares russos aprovaram uma nova legislação na semana passada. A medida propõe prender jornalistas e outras pessoas por até 15 anos se publicarem o que o Kremlin considera ser “informações falsas” sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia.

O editor-chefe da Bloomberg, John Micklethwait, disse aos funcionários que a mudança no código penal “torna impossível continuar com o jornalismo dentro do país”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

    1. Esse site de “notícias” citado por vc., apenas confirma o que eu disse: OS DOIS PAÍSES, igual a qq. outro, censuram as informações, quando elas são contrárias. Putin e o comediante, são omissos e pouco se importam com as consequências da guerra, com as vítimas civis. No caso, a culpa maior é do comediante que sabe não ter condições para enfrentar os russos, mas não evitou a guerra, quando podia evitar. E a OTAN,UE, não se mexeram para evitar o conflito, enquanto o comediante, eleito com o apoio do Soros, fazia as suas bravatas.

  1. A primeira vítima da guerra, é a Verdade. Alguém já disse isso, logo, os dois países ( Ucrânia e Rússia…), mentem e censuram a Imprensa. Pelas palavras do tal presidente ucraniano, o país já venceu a guerra, tem umas três semanas. Ele brinca com a vida do povo ucraniano, pois quando os russos tomarem Kiev, ele pede asilo no Ocidente e viverá muito bem com a fortuna que acumulou nesse tempo. No fundo, o comediante quer estender a guerra ao Ocidente, o que pode ser catastrófico para o mundo. Repito: nenhum dos dois lados são justos, santos, mas o comediante ucraniano poderia ter evitado a guerra, dando autonomia política aos entraves com maioria russa, na fronteira entre os dois países. Quem sofre com os erros do comediante, é o povo ucraniano, pois ele, igual a qualquer “líder”, está sempre bem e tem para onde correr, quando o caldo engrossar.

    1. Primeiro repudio sua covardia. Quem usa pseudonimos é porque não quer assumir o que fala. Zelensky, comediante ou não é um cidadão ucraniano que foi eleito democráticamente. E qual o seu problema com comediantes? Qual a razão do preconceito? Parece também que o Sr. está na Ucrania, sabe tudo o que Zelensky fala, inclusive o teor de suas falas. Também parece que tem bola de cristal ao afirmar que o Presidente ucraniano quer estender a guerra ao ocidente e que fugirá se Kiev for invadida. O fato sr. cowboy é que a Rússia não tem o direito de invadir outro País, por motivo nenhum e muito menos de anexar territórios de outro País. Tem o direito de usar seu poder militar pra se defender mas nunca pra atacar outro País. E a Ucrania, porque é mais fraca é obrigada a entregar tudo? Tem que ceder em tudo? Como seria o mundo se tudo funcionasse assim?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.