Sábado é marcado por protestos na Argentina

Multidões demonstraram repúdio ao "Vacina VIP", escândalo envolvendo o governo esquerdista de Alberto Fernández
-Publicidade-
Milhares se reuniram na capital, Buenos Aires, no sábado 27
Milhares se reuniram na capital, Buenos Aires, no sábado 27 | Foto: Reprodução/Twitter

Na Argentina, multidões saíram às ruas para protestar contra os peronistas Alberto Fernández e Cristina Kirchner. Além do descontentamento com o péssimo desempenho da economia, os manifestantes se queixaram do “Vacina VIP”. O nome remete ao mais recente escândalo envolvendo funcionários públicos do alto escalão do governo federal. Conforme noticiou Oeste, pelo menos 70 pessoas furaram a fila para receber o imunizante contra a covid-19. Entre os beneficiados estão jornalistas simpáticos à gestão de esquerda, ex-presidentes, assessores de ministros de Estado e seus familiares. Na ocasião, o titular da Saúde deixou o governo.

Fernández torce por ‘mudanças políticas no Brasil’

-Publicidade-

Milhares de pessoas ocuparam as principais vias da capital Buenos Aires, às 17h, e se dirigiram à Casa Rosada, sede da Presidência, no sábado 27. Nos cartazes, havia os seguintes informes: “Governo mentiroso e ladrão. Fora!”, “Pior governo da história da Argentina”. Em frente ao edifício, pessoas penduraram nas grades sacos mortuários pretos com o nome de líderes governistas vacinados. Outro grupo se dirigiu à Residência de Olivos, casa oficial do chefe do Executivo. Participaram dos protestos dirigentes do Juntos pela Mudança — coalizão que responde ao ex-presidente Mauricio Macri, entre eles a ex-ministra da Segurança Patricia Bullrich.

Veja imagens

Leia também: “O populismo pobre da Argentina”, artigo publicado na Edição 30 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.