Seleção da Croácia não vai se ajoelhar em protesto contra racismo na Eurocopa

Segundo a Federação Croata de Futebol, o gesto não teria representatividade no contexto da cultura e da tradição do país

-Publicidade-
Luka Modric é o principal jogador croata
Luka Modric é o principal jogador croata | Foto: Reprodução/Flickr

A Federação Croata de Futebol (HNS) anunciou ontem, quinta-feira 10, que os jogadores da seleção da Croácia não vão se ajoelhar em forma de protesto contra o racismo antes do início das partidas da Eurocopa, que começou nesta sexta-feira, 11.

Segundo o comunicado, os croatas reuniram-se e decidiram em conjunto não fazer parte da campanha, já que, segundo eles, o gesto não teria representatividade no contexto da cultura e da tradição do país localizado na Europa Oriental.

-Publicidade-

“A Federação Croata de Futebol e a seleção da Croácia condenam veementemente toda e qualquer forma de discriminação”, diz a nota. “Também respeitamos o direito de cada indivíduo e de cada organização de selecionar as circunstâncias e a maneira como se posicionará contra o racismo.”

Conforme a entidade, a decisão de não participar do protesto partiu dos atletas. “Os jogadores da seleção croata decidiram, antes do amistoso contra a Bélgica, que não iriam se ajoelhar”, informou. “Respeitosamente, permaneceram em silêncio durante a ação de seus colegas belgas”, acrescentou a NHS. A Bélgica adere à campanha contra o racismo.

A Croácia estreará na Eurocopa no próximo domingo, 13, contra a Inglaterra, no estádio de Wembley, em Londres. Os britânicos, comandados pelo técnico Gareth Southgate, ajoelharam-se nos dois amistosos que disputaram antes do início da competição.

O protesto contra o racismo

O gesto de se ajoelhar, a fim de promover protestos contra o racismo, foi inspirado no jogador de futebol norte-americano Colin Kaepernick, que, em 2016, se negou a ficar de pé durante a execução do hino dos Estados Unidos em um jogo da National Football League (NFL). A ação pretendia chamar a atenção para a suposta violência policial contra a população negra. Em 2019, o gesto foi adotado pelos jogadores de futebol do Campeonato Inglês.

Na Eurocopa, até o momento, Inglaterra, Escócia e Bélgica informaram que continuarão participando do protesto contra o racismo. Croácia e Hungria, por sua vez, devem seguir caminho oposto.

Leia também: “STF forma maioria para autorizar Copa América no Brasil”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site