Sem Trump no comando, EUA voltam à OMS e ao Acordo de Paris

Joe Biden desfaz ações chanceladas pelo seu antecessor
-Publicidade-
Donald Trump durante discurso nos Estados Unidos
Donald Trump durante discurso nos Estados Unidos | Foto: Reprodução/Facebook

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, já chegou à Casa Branca desfazendo medidas adotadas por seu antecessor. Nesta quarta-feira, 20, o democrata confirmou o retorno do país ao Acordo de Paris e aos quadros de mantenedores da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Leia mais: “Posse de Biden: muros, polícia e segurança redobrada”

Assim, Biden anula duas decisões tomadas por Trump nos últimos meses. O republicano havia ratificado em novembro do ano passado a saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris, tratado internacional firmado por mais de 190 nações em 2015 e que prevê metas relacionadas à proteção do meio ambiente e ao combate ao aquecimento global. Crítico da OMS, Trump cortou o financiamento norte-americano à entidade em maio de 2020.

-Publicidade-

A volta ao Acordo de Paris e a ação em prol do caixa da OMS já eram esperadas. Antes mesmo de ser eleito, Biden afirmou por vezes que reveria essas estratégias. Conforme noticiou Oeste no começo da semana, o democrata prometeu desfazer políticas firmadas por Trump em apenas dez dias.

“O presidente eleito vai assinar um documento para voltar ao Acordo de Paris. O ofício será destinado às Nações Unidas ainda hoje”, informa trecho do comunicado divulgado pela equipe de transição, destaca a agência de notícias Ansa. “Os Estados Unidos voltarão a ser um membro [do tratado] 30 dias depois”, prossegue o material divulgado pelo time de Biden.

Leia também: “Globalistas assanhados com Biden”, artigo de Rodrigo Constantino publicado na Edição 43 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. O velho caquético e pedófilo já começou fazendo c…..! Voltar a dar milhões de dólares (evidentemente saído do bolso dos pagadores de impostos, entre os quais me incluo) aos lambedores de saco dos chineses é um absurdo.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.