Super-Homem vai usar capa do movimento LGBT+

Presente foi dado por namorado do herói
-Publicidade-
Trecho do quadrinho (a ser lançado em junho) em que John Kent, o novo Super-Homem, recebe de seu namorado, Jay Nakamura, a capa com estampa LGBT | Foto: Reprodução/Redes Sociais
Trecho do quadrinho (a ser lançado em junho) em que John Kent, o novo Super-Homem, recebe de seu namorado, Jay Nakamura, a capa com estampa LGBT | Foto: Reprodução/Redes Sociais

John Kent, o novo Super-Homem, ganhou do namorado uma capa estampada com a bandeira do movimento LGBT+. Na edição especial da história em quadrinhos (HQ), a nova capa de Kent tem dois lados: vermelho e arco-íris.

Tríona Tree Farrell, uma das ilustradoras da editora DC Comics, foi quem revelou a novidade ao divulgar a HQ especial “DC Pride 2022” no Twitter, cujo objetivo é “celebrar o amor”. A edição do quadrinho vai ser lançada em junho.

Nas redes sociais, alguns internautas não gostaram da novidade. “Isso está indo longe demais”, escreveu Richard Lewis. “Estão tirando a essência do que o Superman deve representar, que é a justiça e o jeito americano.”

Sexualidade de Kent

Em novembro do ano passado, a DC anunciou que o novo Super-Homem, filho de Clark Kent, é bissexual e namora o repórter Jay Nakamura. Nakamura surgiu pela primeira vez na HQ em agosto do ano passado. Kent e ele eram amigos e se apoiavam nos momentos difíceis. Na história da DC, os dois personagens salvam o mundo enquanto se “autodescobrem”.

Lançado em 2015, o novo Superman se tornou motivo de orgulho para Tom Taylor, seu criador. “Esse símbolo representa algo mais. As pessoas podem se ver no super-herói”, disse Taylor em comunicado.

Leia também: “Parasita pós-moderno: o politicamente correto nos filmes de super-heróis” reportagem de Rute Moraes.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

13 comentários Ver comentários

  1. Artistas fracassados tem a tendência de modificar personagens famosos para chamar a atenção, sendo incapazes de criar um personagem próprio que reflita suas escolhas, e não aquelas que a maioria admira.

    A raiva da masculinidade do personagem é óbvia.

  2. Estranho a comunidade gay, chamar seu herói gay de super homem, homem subintende-se ser hétero, tinha que ser super gay, caso contrário, pode se configurar um caso de homofobia…kkkkk

  3. Esse personagem vai ter que se chamar super gay, porque o super homem é hétero!!! Chamar o super gay de super homem é homofobia, afinal ele não é homem, né mesmo?

  4. KKKKKKKKKKKKKKK……..cada um tem o seu senso do ridículo….parece que esses novos autores sem criatividade estão mostrando o quão mané eles são. Mas se eles realmente tivessem coragem renomeariam esse “super-individue” com outro nome, pois transherói ele já é, agora só falta mudar de nome pra entrar na onda desse “galere”.

  5. Essa é outra coisa que a “comunidade” lgbtqsergmnyhrojni ou que o valha, não soube conquistar. Está forçando, empurrando: a sociedade tem que aceitar!!!!!

  6. É Super-Homem ou Capitão Gay? E cadê o Carlos Sueli? KKKk Muita boiolagem mesmo, caramba! Não à toa essas merdas ambulantes só vivem fazendo terapia!

    1. É evidente que está em curso um processo de desconstrução dos valores básicos da sociedade – homem, mulher, família, filhos etc… Onde vamos para eu não sei. Mas que é um caminho que leva ao caos, é evidente. O cinema se utiliza do seu poder de comunicação para “impor” sua doutrina. O que fazer? Boicotar…não assistir!

      1. É isso ai. Boicote geral que causa redução de grana e na insistência em seguir com as idiotices causa falência geral e irrestrita.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.