Surto de peste negra coloca a Mongólia em alerta

A Mongólia colocou em quarentena a região oeste do país, próximo à fronteira com a Rússia, após identificar dois casos suspeitos da peste negra
-Publicidade-
O Yersinia pestis, que transmite a peste negra | Foto: US Government public domain image
O Yersinia pestis, que transmite a peste negra | Foto: US Government public domain image | peste negra Mongólia

Uma região da Mongólia foi colocada em quarentena após duas pessoas estarem com suspeita de contrair peste negra por comer carne de marmota

peste negra Mongólia
O Yersinia pestis, que transmite a peste negra | Foto: US Government public domain image

A Mongólia colocou em quarentena a região oeste do país, próximo à fronteira com a Rússia, após identificar dois casos de peste negra. De acordo com as autoridades, isso pode estar ligado ao consumo de carne de marmota.

-Publicidade-

Testes realizados pelo Centro Nacional de Controle de Zoonoses (NCZD) confirmaram que os dois individuais testaram para a “praga da marmota”, informa o jornal russo The Moscow Times.

Segundo informações da mídia da Mongólia, carros e outros veículos estão primordialmente banidos de entrar naquela região do país.

De acordo com o NCZD , foram testadas 146 pessoas que tiveram contato com as duas pessoas contaminadas. Outras 504 pessoas que tiveram contato com quem foi testado estão sendo monitoradas. As pessoas contaminadas seriam um homem de 27 anos e uma mulher jovem, que não teve a idade revelada.

Veja também: “Imagem de Cristo que alegadamente livrou Roma da peste negra é levada ao Vaticano”

Essa não é a primeira vez que um surto causado pelo consumo de a carne de marmota acontece no país asiático. Em maio de 2019, dois turistas russos morreram após consumir a iguaria. O país, como consequência, chegou a fechar a fronteira com a Rússia e isolar alguns turistas russos que estavam na Mongólia.

Peste negra

No século XIV, uma pandemia de peste negra, ou peste bubônica, certamente matou mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo. De acordo com estimativas de historiadores, a doença matou entre 30% e 60% da população europeia. Um surto que aconteceu na China no final do século XIX vitimou aproximadamente 10 milhões de pessoas.

A doença é causada por uma bactéria chamada Yersinia pestis. Ela utiliza pulgas de roedores, como as marmotas, como os seus principais hospedeiros.

A doença, que mata cerca de 2 mil pessoas todos os anos, pode ser tratada por meio de antibióticos. Em 2017, um surto vitimou 170 pessoas na ilha de madagascar, na África.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.