Talibã proíbe mulheres de viajarem sozinhas por mais de 72 quilômetros

Milícia também recomendou aos motoristas que aceitem mulheres em seus veículos apenas se elas usarem o 'véu islâmico'
-Publicidade-
Talibã anunciou uma série de medidas restritivas contra as mulheres afegãs
Talibã anunciou uma série de medidas restritivas contra as mulheres afegãs | Foto: Shutterstock/John Smith

O Talibã anunciou neste domingo, 26, mais uma medida arbitrária contra as mulheres do país. A partir de agora, elas não podem mais viajar sozinhas — sem a companhia de um homem de sua família — por mais de 72 quilômetros.

A determinação foi divulgada pelo Ministério da Promoção da Virtude e Prevenção do Vício, um dos órgãos estatais diretamente encarregados de reprimir as liberdades civis no Afeganistão.

O governo do Talibã também recomenda aos motoristas que aceitem mulheres em seus veículos apenas se elas usarem o “véu islâmico”.

-Publicidade-

“As mulheres que viajarem mais de 72 quilômetros não podem fazer a viagem se não estiverem acompanhadas por um parente próximo”, afirmou um dos porta-vozes da milícia, Sadeq Akif Muhajir.

Há algumas semanas, o governo talibã proibiu as emissoras de televisão do país de exibirem “novelas com mulheres” e exigiu que as jornalistas e apresentadoras usassem o véu islâmico diante das câmeras.

O Ministério da Promoção da Virtude e a Prevenção do Vício também proibiu as pessoas de ouvirem música nos rádios de seus veículos. Neste fim de semana, o Talibã instalou bloqueios em estradas para orientar os motoristas sobre as novas determinações.

Durante o período anterior em que estiveram no poder no Afeganistão, os talibãs obrigaram as mulheres a usarem a burca, uma vestimenta que cobre o corpo inteiro, da cabeça aos pés, apenas com alguns furos na altura do rosto para a passagem de ar e para que seja possível a visão.

“Vemos, a cada dia, um pouco mais sobre quem são realmente os talibãs, quais são suas opiniões sobre os direitos das mulheres, e é um quadro muito sombrio”, lamentou a codiretora interina da Divisão de Direitos da Mulher da Human Rights Watch, Heather Barr.

Com informações da Agência France-Presse

Leia também: “As mulheres invisíveis do Afeganistão”, artigo de Ana Paula Henkel publicado na Edição 76 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Essa determinação entre outras arbitrarias e ditatoriais desse grupo terrorista é e são os sonhos de consumos e os mesmo desejos que os Talibãs Tupiniquins de uma tal corte denominada “Supremo Talibã Federal” sob a chefia de Xandão(Moraes) PCC, Boca de Veludo(Barroso), Cabeça de Laquê(Rosa), Cabeça de Topete(Fux), Bruxinha(Carmen), Boca de Cabra(Gilmar), Pau Mandado PTralha(Toffoli), Protetor do Luladrão(Lewandowski) e Advogado do MST (Fachin). Aliás, algumas ações arbitrárias, criminosas e ditatoriais os pseudos semideuses, os juizes de bordéis de beira de estradas da Corte Suprema Talibã já colocaram em prática nas terras tupiniquins como censuras, bloqueios de contas de redes sociais, de contas bancárias e prisões ilegais, bem como cassação de direito de expressão e de ir e vir, ou seja, ao continuar neste ritmo em pouquíssimo tempo o Talibã AFegão vai sentir inveja do Talibã Tupiniquim do Xandão PCC e Cia togada do STF e TSE… Estamos chegando quase ao nível do Talibã Afegão mas Xandão PCC, Boca de Veludo e Cia já estão se encarregando de mostrar e demonstrar que o Tupiniquim vai está em breve um nível acima do Afegão…

  2. Por que 72 quilômetros? Algum número cabalístico? Será que a casa do Ricardão fica a 73 quilômetros da casa do corno que bolou essa lei?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.