Talibã responde com violência à protesto de mulheres no Afeganistão

Vídeo mostra uma das manifestantes com a cabeça sangrando
-Publicidade-
Ativista afegã Narjis Sadat ferida após protesto pelos direitos das mulheres no Afeganistão | Foto: Mídias sociais
Ativista afegã Narjis Sadat ferida após protesto pelos direitos das mulheres no Afeganistão | Foto: Mídias sociais

Pelo segundo dia consecutivo, mulheres foram às ruas de Cabul, capital do Afeganistão, reivindicar seus direitos. Com cartazes e buquê de flores, elas pediram que o grupo extremista Talibã respeite o direito à educação, ao trabalho e a chance delas participarem do governo. Contudo, os guardas do Talibã responderam com violência.

“As mulheres invisíveis do Afeganistão”, artigo de Ana Paula Henkel publicado na Edição 76 da Revista Oeste

Segundo informações de uma das participantes do ato repassadas à BBC, os combatentes utilizaram gás lacrimogêneo e pequenas armas de choque, contra as mulheres. Um vídeo da ativista afegã Narjis Sadat foi amplamente compartilhado nas redes sociais. Ela aparece com a cabeça sangrando.

-Publicidade-

Vídeos e imagem do protesto:

 

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro