Talibã retoma política de amputações e execuções

Grupo extremista adotou a mesma forma de punição de 1996 a 2001
-Publicidade-
Mulá Nooruddin Turabi é o responsável pelo sistema carcerário do Afeganistão no regime Talibã | Foto: Reprodução/AFP
Mulá Nooruddin Turabi é o responsável pelo sistema carcerário do Afeganistão no regime Talibã | Foto: Reprodução/AFP

Um dos fundadores do Talibã afirmou que o grupo extremista voltará a realizar execuções e amputações como forma de punição de “criminosos” no Afeganistão. “Ninguém vai nos dizer quais devem ser nossas leis. Seguiremos o Islã e faremos nossas leis sobre o Alcorão”, disse o mulá Nooruddin Turabi, em entrevista à agência de notícias Associated Press.

Leia também: “Talibã acaba com Ministério de Assuntos Femininos e gera revolta”

Atualmente, Turabi é o responsável pelo sistema carcerário do país e inclusive está na lista de terroristas da Organização das Nações Unidas. Segundo o mulá, as execuções e amputações não ocorrerão mais em público, como no primeiro regime do Talibã (entre 1996 e 2001). Durante o período, as punições eram realizadas em eventos que reuniam centenas de pessoas em estádios ou áreas públicas.

-Publicidade-

Leia mais: “Talibãs se reúnem com diplomatas da China, da Rússia e do Paquistão”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Luiz Carlos, a história além dos fatos envolve dinheiro, os EUA querem que o mundo se revolte com os talibãs, e que paguem a conta para a volta triunfal deles e armados até os dentes com a mais alta tecnologia, que os países revoltados financiem a segunda maior indústria dos norte americanos. Afinal eles estão perdendo terreno e muito em termos econômicos para os chineses, vc não acha?

    1. Para depois rearmarem gratuitamente os terroristas, como fizeram agora? E antes de outra retirada atabalhoada como a recente, serem mortos ou mutilados por armas americanas… patético.

  2. Se a história fosse feita de fatos e não de narrativas, ela iria contar que os EUA e o resto do mundo deram as costas para o povo do Afeganistão.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.