Vídeo mostra suposta imagem de tenista chinesa em evento

Peng Shuai 'desapareceu' depois de acusar o ex-chefe do Partido Comunista da China de estupro
-Publicidade-
A tenista chinesa Peng Shuai dando autógrafos na abertura de um evento na China
A tenista chinesa Peng Shuai dando autógrafos na abertura de um evento na China | Foto: Reprodução/Redes Sociais

A tenista chinesa Peng Shuai, que estava desaparecida há pelo menos dez dias, supostamente reapareceu nesse fim de semana.

Em vídeos e fotos publicados nas redes sociais, a mulher que seria a tenista chinesa participou da abertura de um torneio juvenil em Pequim, na China, dando autógrafos e acenando para o público.

Trata-se da “primeira aparição pública” de Peng Shuai desde que ela acusou de estupro um figurão do Partido Comunista da China, no início do mês.

-Publicidade-

Fotos de Peng Shuai, vestida com um agasalho esportivo azul-marinho, calça branca do patrocinador do evento e cercada de crianças, foram publicadas na conta oficial do China Open, na rede social Weibo, equivalente ao Twitter na China.

A pressão crescente da ONU, dos Estados Unidos e do Reino Unido, bem como de estrelas do tênis mundial, cobrando explicações e o paradeiro da atleta, fez o governo chinês divulgar imagens de Peng.

Desde sexta-feira 19, fotos e vídeos de Shuai começaram a aparecer nas redes sociais, publicadas por pessoas próximas do governo.

Depois de ver as imagens, a Federação Internacional de Tênis Feminino informou que considera os registros insuficientes para tranquilizar sobre a segurança da atleta e comunicou que continuará buscando a confirmação de que Peng Shuai esteja segura.

Saiba mais sobre a polêmica

A tenista de 35 anos desapareceu repentinamente no início do mês, após ter acusado Zhang Gaoli, um poderoso ex-chefe do Partido Comunista Chinês, 40 anos mais velho, de tê-la forçado a ter relações sexuais.

Em uma mensagem publicada em 2 de novembro na sua conta oficial no Weibo, ela descreve uma relação forçada com Zhang, um homem casado e ex-vice-primeiro-ministro do país. A mensagem ficou no ar por um curto espaço de tempo, até ser censurada na internet na China.

A Organização das Nações Unidas cobrou explicações do governo comunista da China sobre o paradeiro da tenista.

Campeã nas duplas em Roland Garros (2014) e Wimbledon (2013), a tenista chinesa Peng Shuai disputou seu último torneio em Doha, no Catar, no começo de 2020. A tenista atingiu o topo do ranking da WTA em 2014, terminando o ano na 3ª posição.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.